Educador(a) museal!

Ilustração Mariana Massarani

Aqui está uma profissão da qual você dificilmente já ouviu falar. Mas, se explicarmos com um pouquinho mais de detalhes, você vai descobrir rapidamente do que ela trata! “Alguns nos chamam de guia, mediador, monitor… Somos aqueles e aquelas que trabalham para que as pessoas que têm contato com o museu possam viver experiências ricas em emoções, descobertas e aprendizados”.

Pronto! A autora desta explicação é Andrea Costa, professora de museologia na Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro e educadora no Museu Nacional da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Sim, ela é uma educadora museal, e nos traz mais informações:

“A partir de ideias e de objetos dos museus, nós criamos atividades que estimulem as pessoas a construírem conhecimentos juntas, a refletirem sobre o passado, o presente e o futuro”.

Mesmo para quem está tendo o primeiro contato com a profissão, uma coisa é fácil de perceber: é obrigatório gostar bastante de museus, de gente e de conversar. Concorda? Essas são habilidades que educadores museais precisam mesmo dominar. Afinal, o que esses profissionais essencialmente fazem é parecido com dar aula, só que fora da escola! Fazem isso no contexto das exposições, sejam elas em museus, centros culturais ou mesmo ao ar livre.

“Além das visitas educativas nas exposições, de oficinas com famílias, cursos com professores e estudantes, e muitas outras atividades dentro do museu, os educadores também elaboram materiais didáticos, exposições, atuam na internet e em ações que levam o museu para outros lugares, como escolas, praças, parques e até para a praia!”, conta Andrea.

Essa é uma profissão muito valiosa, especialmente em um país como o nosso, no qual a maior parte da população não visita museus. “Buscamos entender os motivos que levam a esse afastamento para transformar os museus em instituições que sirvam como espaços de diversão e de aprendizado”, explica a nossa entrevistada.

E aí, esta é uma possibilidade de carreira para você no futuro? Se a resposta for sim, Andrea tem um último recado: “Sugiro que visite diferentes tipos de museus e que participe das atividades educativas que eles oferecem. Algumas delas podem ser feitas também pela internet. Saiba que existem museus que foram criados a partir da iniciativa de jovens, como o Ecomuseu de Pacoti, que fica no Ceará. Já pensou em participar da construção de um museu?”. Gente, que máximo! Que tal pesquisar sobre isso?

Thayuan Leiras,
Jornalista,
Especial para a Ciência Hoje
das Crianças

Matéria publicada em 02.10.2023

COMENTÁRIOS

  • Letícia

    Amei o texto! Super educativo 🙂

    Publicado em 5 de outubro de 2023 Responder

  • Pedro Colombo

    Excelente reflexões. Parabéns!!!

    Publicado em 1 de novembro de 2023 Responder

  • Sheila Boas

    Texto estimulante! Parabéns aos envolvidos. Todos e todas profissionais dedicados! Divulgarei!

    Publicado em 8 de novembro de 2023 Responder

  • Luciana Sá Brito

    Que. Bonito! ❤️

    Publicado em 18 de abril de 2024 Responder

Envie um comentário

admin

CONTEÚDO RELACIONADO

Quem protege os meros?

Peixes que podem ser maiores do que humanos estão ameaçados de extinção.

Mar, misterioso mar!

Cheio de vida e de surpresas, o oceano mexe com a imaginação da gente.