Ficologista!

Ilustração Bruna Martins

Em rios ou no mar, você já deve ter esbarrado com organismos que parecem plantas, mas não são! Se pisamos neles, sentimos até cócegas! Sim, estamos falando das algas! Existem algas microscópicas e macroscópicas, e, independentemente do tamanho ou do formato, esses organismos têm grande importância para a vida na Terra. Já ouviu falar que as algas são responsáveis pela produção da maior parte do oxigênio do planeta? É pura verdade! Elas também estão presentes na fabricação de cosméticos e até no nosso cardápio (aquilo que envolve o sushi é alga, gente!). Mas quem é que estuda a vida e as características das algas? O/a ficologista!

A ficologia é o estudo das algas e é também a especialidade de Yocie Yoneshigue-Valentin, professora e pesquisadora do Departamento de Botânica da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Ela explica como as algas são fundamentais na natureza e como fazem parte da nossa vida:

“É preciso que todos saibam que as algas marinhas são importantes na alimentação, na medicina, na agricultura, na cosmetologia e no meio ambiente, como indicadoras da qualidade da água do mar e da biodiversidade”.

E como será o dia a dia de um(a) ficologista na prática? “Na minha área de estudo, que são as macroalgas marinhas, meu dia a dia consiste em coletar as algas nos costões marinhos, sendo necessário, às vezes, mergulhar quando a maré está alta. Em seguida, o material coletado é levado ao laboratório para ser conservado e estudado com microscópio”, diz Yocie.

A pesquisadora acrescenta que o trabalho de um/a cientista consiste também em ler muitos textos científicos e livros sobre seu tema de estudo – que, no caso dela, são as algas. “Em seguida, meus resultados – o que vou descobrindo sobre as algas – devem ser publicados em revistas e livros, e transmitidos a alunos em aulas e a outros cientistas por meio de palestras e publicações”.

Yocie conta que começou a se interessar pela natureza ainda na infância. Certamente ela não sabia que seria uma ficologista, mas a paixão pelo mar foi o que conduziu a sua escolha profissional.

“Desde criança gostava muito de plantas, mas gostava muito do mar e de catar conchinhas de vários tipos também. O meu avô foi o maior incentivador para eu trabalhar com algum elemento vindo do mar. Mas foi um professor de biologia que me incentivou a concorrer a uma vaga no curso de História Natural da Faculdade Nacional de Filosofia, da antiga Universidade do Brasil. Após estar formada, escolhi o ramo das algas marinhas, com as quais me identifiquei e atuo até o presente momento”, lembra.

Yocie finaliza com uma dica para quem se identifica com a ficologia, mas que, na verdade, é valiosa para qualquer profissão: “É preciso ter orgulho do próprio trabalho, entusiasmo, dedicação e estudar à procura de um resultado, positivo ou não. Quando for negativo, não podemos desanimar”.

Guto Mariano
Jornalista
Especial para a Ciência Hoje das Crianças

Matéria publicada em 31.10.2023

COMENTÁRIOS

  • DAVI

    EU GOSTEI MUITO DE LER ESSE TEXTÃO, PQ ELE É MUITO LEGAL E ESSE TEXTÃO E O TEXTO MAIS LEGAL TE TODOS ELE E LONGO MAIS GOSTEI DE LER CHC EU TBM GOSTO MUITO DE LER O CHC

    Publicado em 1 de novembro de 2023 Responder

  • ANNA LUIZA

    OI CHC, GOSTEI MUITO DA MATERIA FICOLOGISTA. COMTINUIEM ASSIM EU SOU A ANNA LUIZA DA SLVA MAIA E EU SABIA QUE NÃO PODEMOS DESANIMAR TCHU

    Publicado em 1 de novembro de 2023 Responder

  • Mariana Brandino.

    Data 02/11/2023 Vitoria E/S

    Olá equipe da CHC

    Meu nome é Mariana ,estudo no Colégio Sagrado Coração de Maria e tenho 9 anos .
    Eu gostei muito da matéria de ficologista pois eu gosto muito de matérias sobre o fundo do mar porque tem vários animais muito fofos,

    Obrigada pela atenção

    mariana

    Publicado em 2 de novembro de 2023 Responder

  • Luisa Torres

    Oii Meu nome é Luisa Torres e sou aluna do Santo Agostinho NL
    Achei uma matéria muito interessante e inclusiva na biologia, pois alias não acho muita coisa falando sobre quem trabalha nessa área .
    Achei álem de interessante, muito legal saber como funciona o trabalho de um ficologista, acho que nunca pensei nessa possibilidade!
    Parabéns pela matéria !!

    Publicado em 24 de novembro de 2023 Responder

  • SANDRA DUCATTI

    Olá…. adorei a reportagem. Sou professora e gosto muito de mostrar aos alunos textos desta revista e destacando esta a da importância das profissões. E, esta é bem diferenciada. Assim, fica uma ótima sugestão de leitura e conhecimento. Parabéns pelo excelente trabalho e a toda equipe da revista, um forte abraço

    Publicado em 6 de dezembro de 2023 Responder

Envie um comentário

admin

CONTEÚDO RELACIONADO

Quem protege os meros?

Peixes que podem ser maiores do que humanos estão ameaçados de extinção.

Mar, misterioso mar!

Cheio de vida e de surpresas, o oceano mexe com a imaginação da gente.