Nem só de se rastejar vive uma serpente

Dependendo da situação, as cobras podem pular, se enroscar e até formar laços!

Mesmo sem patas, as serpentes conseguem se locomover de muitas maneiras.
Foto pxhere / Domínio público

As serpentes são um grupo de lagartos que, ao longo de milhões de anos de evolução, ficaram com o corpo comprido e perderam as patas, além de terem outras características únicas, especialmente nos ossos da cabeça. Enquanto os lagartos geralmente caminham e correm com quatro patas, as serpentes precisam rastejar….

Toda serpente consegue se locomover por ondulações laterais. Para isso, fazem uma série de curvas com o corpo e rastejam “serpenteando”. As espécies aquáticas também usam este tipo de locomoção para nadar, assim como serpentes que vivem em árvores. Existem até cobras na Ásia que saltam de uma árvore para outra, achatando o corpo, serpenteando no ar e planando! 

Serpentes grandes, como jiboias e pítons, conseguem se locomover de forma retilínea no chão, ou seja, rastejar com o corpo reto! Para isso, elas usam músculos que mexem as costelas como se fossem pequenos remos, empurrando lentamente o corpo para frente. 

Em espaços apertados, como tocas, algumas serpentes conseguem rastejar com um movimento chamado concertina. A cobra se escora nas laterais da toca fazendo curvas no corpo, e depois se arrasta para frente. Para rastejar em superfícies muito lisas ou para escalar árvores, as serpentes também usam variações da locomoção por concertina.

Algumas serpentes que vivem em desertos desenvolveram um método eficaz de rastejar sobre a areia. Elas conseguem erguer partes do corpo e rastejar de lado! Esta forma de se mover é chamada locomoção por alças laterais

E não para por aí! Em 2021, cientistas registraram uma forma inédita de locomoção em uma serpente, : a locomoção em laço. Eles observaram a cobra-arborícola-marrom (que não existe no Brasil) escalando tubos largos e lisos. A cobra estica a cabeça e parte do corpo, enquanto o restante do corpo dá uma volta no tubo, como um laço. Depois, ela vai fazendo ondulações no “laço” e vagarosamente sobe pelo tubo. 

Quem diria que animais sem patas poderiam encontrar tantas maneiras de se locomover?

Gráfico Nato Gomes

Clique para ver… 

  • Uma serpente se movendo em concertina. 

Concertina motion of snake (youtube.com)

  • Uma serpente se movendo em alças laterais.

https://www.youtube.com/watch?v=B3NbPUTD5qA

  • Uma serpente se movendo em laço.

https://www.youtube.com/watch?v=QxAGpDlrlLs


henrique-caldeira

Henrique Caldeira Costa,
Departamento de Zoologia
Universidade Federal de Juiz de Fora

Sou biólogo e muito curioso. Desde criança tenho interesse em pesquisar os seres vivos, especialmente o mundo animal. Vamos fazer descobertas incríveis aqui!

Matéria publicada em 31.05.2024

COMENTÁRIOS

  • Heitor

    Gostei muito, gostei dos gatos da revista, eu mesmo não sabia de algumas coisas mais agora que sei vou compartilhar com meus colegas, vc fez um ótimo trabalho publicando essa revista, muito bom mesmo

    Heitor Barcelos 6°ano da escola construindo o saber

    Publicado em 4 de junho de 2024 Responder

  • Keila

    Amei a história sobre as serpentes
    🐍🐍🐍

    Publicado em 4 de junho de 2024 Responder

  • Elaine Silva Moura Beserra

    Boa tarde, me chamo Igor lima, tenho 8 anos.
    Gostaria de fazer uma observação sobre as informações das cobras, vocês poderiam colar mais imagens pra ficar melhor o entendimento do texto.

    Publicado em 4 de junho de 2024 Responder

  • Pietra S. L. D.

    Achei um pouco interessante, nunca iria imaginar que serpentes iriam ter diferentes tipos de locomoção, mas também não irei negar que foi abaixo da minha expectativa…Mas foi um bom trabalho.
    Acabei de perceber que serpentes podem ser mais interessantes do que eu pensava. Você fez eu perceber que a maneira como eu imaginava uma serpente rastejando era uma maneira totalmente… como podemos dizer…. ” mentirosa ” ? Talvez.
    Ass: Pietra sexto ano. Escola construindo o saber

    Macaé, RJ

    Publicado em 4 de junho de 2024 Responder

  • Luisa Nogueira

    Olá, meu nome é Luisa Nogueira do Colégio Degraus ( Goiânia – Go). Achei muito interessante a matéria sobre o Monstro- da argila.

    Publicado em 7 de junho de 2024 Responder

  • Anna luiza Magalhães lima

    𝙴𝚞 𝚊𝚌𝚑𝚎𝚒 𝚘 𝚍𝚘𝚌𝚞𝚖𝚎𝚗𝚝𝚊𝚛𝚒𝚘 𝚖𝚞𝚒𝚝𝚘 𝚒𝚗𝚝𝚎𝚛𝚎𝚜𝚜𝚊𝚗𝚝𝚎 𝚙𝚛𝚒𝚗𝚌𝚒𝚙𝚊𝚕𝚖𝚎𝚗𝚝𝚎 𝚘 𝚓𝚎𝚒𝚝𝚘 𝚚𝚞𝚎 𝚊𝚜 𝚌𝚘𝚋𝚛𝚊𝚜 𝚛𝚊𝚜𝚝𝚎𝚓𝚊𝚖 𝚚𝚞𝚎 𝚗𝚎𝚖 𝚍𝚎𝚖𝚘𝚗𝚜𝚝𝚛𝚊𝚍𝚘 𝚗𝚊 𝚒𝚖𝚊𝚐𝚎𝚖. 𝚀𝚞𝚎𝚖 𝚍𝚒𝚛𝚒𝚊 𝚚𝚞𝚎 𝚜𝚒𝚖𝚙𝚕𝚎 𝚛𝚎𝚙𝚝𝚎𝚒𝚜 𝚙𝚘𝚍𝚎𝚛𝚒𝚊𝚖 𝚗𝚘𝚜 𝚍𝚊𝚛 𝚝𝚊𝚗𝚝𝚊𝚜 𝚒𝚗𝚏𝚘𝚛𝚖𝚊ções 𝚒𝚗𝚝𝚎𝚛𝚎𝚜𝚜𝚊𝚗𝚝𝚎𝚜.

    Anna Luiza 6° ano Escola Construindo o Saber

    Publicado em 10 de junho de 2024 Responder

  • valentina

    Porém como que as cobras pulam?Sendo que elas não tem ossos! Elas podem sim rastejar em forma de laço,do que eu acho que elas não conseguem pular! Porque, como que uma cobra ia conseguir pular, ela não tem patas,somente um corpinho mole.Elas não teriam força suficiente para pular.

    Publicado em 10 de junho de 2024 Responder

  • Valentina Blazer

    Achei interessante sobre as cobras,como que você descobre as coisas sobre as cobras,alguns especialistas estudam cobras para proteger a gente,porém algumas cobras tem um veneno fatal e que pode levar a pessoas a óbito,achei legal sobre o assunto das cobras,aprendi um pouco sobre as cobras e algumas pessoas podem aprender também.

    Publicado em 11 de junho de 2024 Responder

  • Giovana Coutinho Borba da Fonseca

    Nem só de se rastejar vive uma serpente
    Olá,pessoal da Ciência Hoje das crianças.Gostei da revista,achei bem interessante saber que mesmo a serpente não tendo pés ela pode se locomover de várias maneiras,como serpentina, retilíneo, concertina, alças laterais,etc.

    Publicado em 1 de julho de 2024 Responder

  • iran fellipe

    ola, meu nome e iran eu gostei muito dessa materia que fala como as cobras se rastejam

    Publicado em 2 de julho de 2024 Responder

Envie um comentário

admin

CONTEÚDO RELACIONADO

O voo dos albatrozes

Nossas ações em terra firme podem afetar o destino dessas aves oceânicas

Quem protege os meros?

Peixes que podem ser maiores do que humanos estão ameaçados de extinção.