Diferentes tipos de esqueleto

Por dentro ou por fora, a estrutura sustenta o corpo de gente e de bicho também.

“Mexam o esqueleto!”, diz o professor de Educação Física, enquanto fazemos uma série de exercícios. Nosso esqueleto é formado por mais de 200 ossos e sustenta o corpo, dando suporte para os músculos. Além disso, protege órgãos vitais, como coração, pulmões e cérebro. Para isso, o esqueleto precisa ser forte, e ele é! Nossos ossos são feitos de um mineral, a apatita.

Mamíferos, aves, répteis, anfíbios e peixes possuem esqueleto dentro do corpo, o endoesqueleto. E quase todos têm ossos de apatita, como nós. A exceção fica por conta de alguns peixes – como esturjões, tubarões e raias – que têm um esqueleto de outro material, a cartilagem.

Muitos invertebrados, ou seja, que não possuem coluna vertebral, também possuem esqueleto, embora bem diferente do nosso, podendo ser articulado ou não. As estrelas-do-mar, ouriços-do-mar e algumas esponjas-marinhas possuem um endoesqueleto mineral, só que feito de calcita. Há esponjas, porém, com esqueleto de sílica, mesmo material do vidro, algo único no reino animal!

Nosso esqueleto é feito do mineral apatita, enquanto as conchas de moluscos são feitas de calcita. O cálcio é o elemento principal desses minerais.
Foto Wikipédia

Outros invertebrados apresentam um esqueleto que se desenvolve na parte de fora do corpo: o exoesqueleto. Uns têm o exoesqueleto de calcita, como caramujos, mexilhões e ostras, além de alguns tipos de corais. Mas o tipo de exoesqueleto mais comum é o dos artrópodes – grupo que inclui crustáceos, aranhas, escorpiões, centopeias e insetos. Criando uma verdadeira carapaça protetora, o esqueleto dessas criaturas é de quitina, um composto orgânico, ou seja, formado principalmente de carbono e hidrogênio. Além da quitina, o exoesqueleto dos crustáceos, como caranguejos e lagostas, também tem calcário, o que o deixa ainda mais duro.

Os artrópodes possuem um esqueleto externo (exoesqueleto) de quitina. Esse componente é tão especial que cientistas estão desenvolvendo um plástico ecológico a partir dele, usando casca de camarão como matéria-prima.
Foto Wikipédia

E, quem diria, existem animais com esqueleto líquido! As minhocas e as lombrigas, por exemplo, possuem um esqueleto chamado hidrostático. Seu corpo tem uma cavidade cheia de líquido que lhe dá sustentação, mais ou menos como se fosse um balão cheio de água.

Mas, foi o esqueleto sólido, de origem mineral ou orgânica, que permitiu a evolução de uma diversidade enorme de animais, das mais variadas formas e tamanhos – especialmente fora da água –, com conchas, cascas, dentes e outros escudos e armas tão importantes na luta pela sobrevivência no mundo animal.


Henrique Caldeira Costa,
Departamento de Biologia Animal
Universidade Federal de Viçosa

Sou biólogo e muito curioso. Desde criança tenho interesse especial em pesquisar os seres vivos, especialmente o mundo animal. Vamos fazer descobertas incríveis aqui!

Matéria publicada em 19.06.2019

COMENTÁRIOS

Envie um comentário

admin

CONTEÚDO RELACIONADO

Em um gigante de gelo e lava!

Um vulcão no Chile, coberto de neve, que pode entrar em erupção a qualquer momento.

vulcanólogo!

Existem pesquisadores que se dedicam a estudar os vulcões. São os vulcanólogos! A vulcanóloga Rosaly Lopes acha a erupção de um vulcão o maior espetáculo da natureza.