Em uma ilha verde que protege a floresta

Parque Indígena do Xingu é rico em diversidade de povos e espécies

 Aldeia Ipatse, no Parque Indígena do Xingu.
Foto Pedro Biondi/ABr/Wikipédia

Vista de cima, a paisagem parece a de uma ilha verde enorme, protegendo uma grande área de floresta. E uma floresta especial: com espécies da Amazônia e do Cerrado brasileiros. Seus habitantes pertencem a diferentes povos e falam línguas diferentes também. Esse lugar existe, e fica no estado do Mato Grosso, na região Centro-Oeste do nosso país. É o Parque Indígena do Xingu, um território rico em história, diversidade e voltado à proteção da natureza.

Nessa área bem grande, ao longo de um trecho do rio Xingu, vivem hoje pouco mais de seis mil pessoas de 16 povos indígenas: Aweti, Ikpeng, Kaiabi, Kalapalo, Kamaiurá, Khisetje, Kuikuro, Matipu, Mehinako, Nahukwá, Naruvotu, Tapayuna, Trumai, Wauja, Yawalapiti e Yudja.  Cada um desses povos fala línguas diferentes, e eles são únicos em sua cultura e hábitos, embora guardem muitas semelhanças culturais também. E há algo mais que os une: a ação pela defesa e proteção da terra.

Roberta Arruzzo
Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro
(Campus de Nova Iguaçu)

Edição Exclusiva para Assinantes

Para acessar, faça login ou assine a Ciência Hoje das Crianças

CONTEÚDO RELACIONADO

O voo dos albatrozes

Nossas ações em terra firme podem afetar o destino dessas aves oceânicas

Quem protege os meros?

Peixes que podem ser maiores do que humanos estão ameaçados de extinção.