Parabéns pra você…

Você já visitou um observatório astronômico? Já teve a oportunidade de olhar para o céu limpinho, repleto de estrelas? Agora, imagine ter essa visão de fora do nosso planeta, não seria incrível? Acima da atmosfera, orbitando a Terra com a velocidade de oito quilômetros por segundo, está o telescópio espacial Hubble, que completa 25 anos este mês.

Telescópio espacial Hubble em órbita. (Foto: Nasa Goddard Space Flight Center)

Telescópio espacial Hubble em órbita. (Foto: Nasa Goddard Space Flight Center)

Lançado em 24 de abril de 1990, o Hubble tem como principal objetivo fazer imagens claras do espaço – melhores que as dos telescópios instalados em terra, que enfrentam dificuldades como as condições atmosféricas, que podem piorar a qualidade das imagens. A construção do Hubble e sua operação ficam a cargo da agência espacial americana, ou Nasa, na sigla em inglês.

Pouco depois do lançamento, os cientistas e engenheiros envolvidos na operação do telescópio detectaram um defeito. Em vez das imagens claras que eram esperadas, os cientistas começaram a ver imagens borradas. E como resolver isso? Felizmente, o Hubble foi projetado para receber reparos lá no espaço, sem precisar voltar à Terra. Assim, decidiu-se instalar um conjunto de espelhos capaz de consertar o problema.

Astronautas fotografados durante missão de reparo no telescópio Hubble. (Foto: NASA's Marshall Space Flight Center)

Astronautas fotografados durante missão de reparo no telescópio Hubble. (Foto: NASA’s Marshall Space Flight Center)

Em 1993, sete corajosos astronautas embarcaram na primeira missão de reparo do Hubble e o deixaram pronto para funcionar a todo o vapor. Após esta primeira missão, outras viagens para troca de peças e equipamentos foram feitas.

“Com o Hubble, imagens nunca antes obtidas foram possíveis, modificando radicalmente a maneira de olharmos para o universo”, comenta o físico Adilson de Oliveira, da Universidade Federal de São Carlos. “Milhões de novas galáxias foram observadas, supernovas, planetas fora do Sistema Solar e processos estelares que nos deram as mais belas imagens do universo até então”, acrescenta.

Centro de controle na terra acompanha missão de reparo no telescópio Hubble. (Foto: Nasa Goddard Space Flight Center)

Centro de controle na terra acompanha missão de reparo no telescópio Hubble. (Foto: Nasa Goddard Space Flight Center)

Com o passar do tempo, as peças do Hubble ficarão muito velhas, até que não poderão mais ser usadas. Assim, a vida do telescópio está perto do fim. Em 2018, será lançado o telescópio espacial James Webb, que irá substituir o Hubble em algumas de suas funções. Até lá, no entanto, muitos cientistas ainda continuarão contando com os dados do Hubble em suas pesquisas astronômicas.

Matéria publicada em 24.04.2015

COMENTÁRIOS

  • Maria Gabriela

    Conheci esse site por causa de uma aula de ciências na Escola Ludovico Pavoni agora olho todos os dias esse site melhor site de ciências de todos.

    Publicado em 8 de abril de 2021 Responder

Envie um comentário

Everton Lopes

Adoro viajar e ler. Quando era pequeno queria ser escritor, hoje, posso escrever sobre um monte de coisas novas que eu descubro aqui na CHC!

CONTEÚDO RELACIONADO

Um mergulho com os peixes

Acompanhe o final da aventura de Rex, Diná e Zíper e suas descobertas no fundo do mar.

Rex, Diná e Zíper em…

Um lanchinho para os peixes. É correto alimentar esses animais na natureza?

Open chat