Bocejo contagiante

Você já deve ter notado que, quando alguém boceja, quem está por perto logo sente vontade de bocejar também. O que você talvez não saiba é que esse hábito não é exclusivo dos humanos. Segundo um estudo feito por pesquisadores da Universidade de Tóquio, no Japão, lobos também sentem vontade de abrir a boca ao ver um companheiro dar aquele bocejo.

Assim como nós, os lobos também têm bocejo contagiante. (foto: Salim Fadhley / Flickr / <a href=https://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/2.0/> CC BY-NC-ND 2.0 </a>)

Assim como nós, os lobos também têm bocejo contagiante. (foto: Salim Fadhley / Flickr / CC BY-NC-ND 2.0 )

Desconfiados de que, assim como em humanos, o bocejo também era contagiante nesses animais, os cientistas observaram, durante cinco meses, 12 lobos machos e fêmeas criados em um zoológico na capital japonesa. Eles logo perceberam que um lobo bocejava com muito mais frequência quando via outro lobo bocejar.

Além disso, a equipe identificou que o bocejo era mais contagiante quando o lobo estava olhando para o outro lobo que bocejava do que quando estava apenas ouvindo o som do bocejo. Outra curiosidade é que a chance de um lobo bocejar quando via um parente bocejando era maior do que quando via outro lobo que não era da sua família fazendo o mesmo.

Sensação compartilhada

De acordo com a bióloga e coautora do estudo Teresa Romero, o bocejo contagiante mostra que os lobos conseguem sentir empatia, ou seja, são capazes de perceber o que o outro lobo está sentindo. Essa empatia é facilitada pela familiaridade e é por isso que os lobos são mais contagiados pelos bocejos de seus parentes. “Acreditamos, também, que o bocejo nos lobos é marcado por componentes afetivos do comportamento”, completa a pesquisadora.

O bocejo contagioso mostra que os lobos são capazes de sentir empatia, ou seja, percebem o que o outro lobo está sentindo. (foto: patries71 / Flickr / <a href=https://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/2.0/> CC BY-NC-ND 2.0 </a>)

O bocejo contagioso mostra que os lobos são capazes de sentir empatia, ou seja, percebem o que o outro lobo está sentindo. (foto: patries71 / Flickr / CC BY-NC-ND 2.0 )

Teresa adiciona que o bocejo contagiante é uma forma de comunicação entre os lobos e serve para que um animal informe ao outro como se sente. “Imitar o bocejo ajuda esses animais a sincronizarem seu comportamento e estado psicológico”, conta. “Para um animal que vive em sociedade como o lobo, isso traz grandes vantagens, pois promove a coesão do grupo”.

Também perguntamos à Teresa se um lobo boceja ao ver um humano bocejando. Segundo ela, o bocejo contagioso entre diferentes espécies só foi comprovado em chimpanzés e cães domésticos, que costumam ser contagiados pelo bocejar dos humanos. “Pelo que sei, nenhum estudo foi feito mostrando que lobos são contagiados pelo nosso bocejo”, diz a bióloga.

Além de lobos e humanos, o bocejo contagiante já foi identificado em chimpanzés, cães e nos babuínos gelada que, além do bocejo, têm também uma risada contagiante!

Matéria publicada em 03.10.2014

COMENTÁRIOS

Mariana Rocha

Cresci gostando de fazer descobertas para escrever sobre elas. Na CHC consigo ser curiosa e escritora, tudo ao mesmo tempo!

CONTEÚDO RELACIONADO

Um mergulho com os peixes

Acompanhe o final da aventura de Rex, Diná e Zíper e suas descobertas no fundo do mar.

Rex, Diná e Zíper em…

Um lanchinho para os peixes. É correto alimentar esses animais na natureza?