Tô fraco!

*Conto de origem africana

Ilustração Cris Eich

Há muito tempo, na África, as aves viviam felizes, ciscando em liberdade. Mas um disse-me-disse e muita inveja interromperam a paz, transformando a boa convivência em uma grande confusão!

Tudo começou quando o melro, ave bela e vistosa, que arrancava suspiros das galinhas d’angola, começou a se exibir. Era, de fato, um macho de rara beleza. Tinha penas pretas brilhantes e o bico amarelo, cor de ovo de roça, quase laranja.

Todas as outras aves queriam ser como o melro. Sabendo disso, ele desfilava para cima e para baixo com ar de superioridade. Certo dia, tomado pela vaidade, prometeu que, se as galinhas d’angola o obedecessem, usaria seus poderes mágicos e as tornaria totalmente pretas, reluzentes, lindas como ele.

Ao contrário do que era esperado, as aves não deram muita bola para o melro. Continuaram ciscando aqui e ali como bem entendiam. Furioso, ele jurou vingança e rogou uma praga:

– A partir de hoje, todas as galinhas d’angola serão magras e sentirão fraqueza constante! – disparou o melro com voz de trovão.

Dito e feito. A partir desse dia, as galinhas d’angola – que, apesar de suas pernas finas, correm bastante – vivem cacarejando sua fraqueza: “tô fraca… tô fraca…”.

*A galinha d’angola é uma ave de origem africana que foi trazida para o Brasil pelos colonizadores portugueses. Elas são muito rápidas e agitadas. Andam em bando e emitem um som que, em português, parece a expressão “tô fraco”. Por isso, ganhou muitas histórias em alguns países africanos e em terras brasileiras também, como esta, que foi livremente adaptada pela CHC.

Matéria publicada em 01.04.2024

COMENTÁRIOS

  • sofia

    muito engraçado

    Publicado em 8 de abril de 2024 Responder

  • Alice

    Muito. Legal.

    Publicado em 10 de abril de 2024 Responder

Envie um comentário

admin

CONTEÚDO RELACIONADO

O superquique!

Hora de se divertir com experimentos e atividades!

Bateria de moedas

Hora de se divertir com experimentos e atividades!