Quero saber…

…como é definida a data do Carnaval?

Ilustrações Walter Vasconcelos

O Carnaval, acredite, é uma festa de origem católica, e sua data é definida em relação à Páscoa. Então, para entendermos a fixação dos dias do Carnaval, precisamos de um calendário para localizar a Páscoa, a festa em que os cristãos celebram a ressurreição de Jesus Cristo. A data exata do início oficial do carnaval será sempre 46 ou 47 dias (depende se o ano é bissexto ou não) antes do Domingo de Páscoa. Mas como calcular essa data?

Vamos lá: antes da Páscoa, há um período chamado Quaresma, que são 40 dias antes do Domingo de Ramos, que é celebrado uma semana antes do domingo de Páscoa. Parece confuso, mas, se você pegar um calendário e localizar a Páscoa, deve contar uma semana para trás e localizar o Domingo de Ramos e, de novo, contar 40 dias para trás, para descobrir a Quarta-Feira de Cinzas, que marca o fim do Carnaval. Ou seja, o fator decisivo para o estabelecimento dos dias da festa carnavalesca é o cálculo a partir da data da Páscoa. Esta, por sua vez, relaciona-se com o equinócio de março, isto é, o instante em que dia e noite possuem, cada um, doze horas de duração.

Como o equinócio normalmente ocorre em 21 ou 22 de março, aguarda-se a próxima lua cheia, e o domingo seguinte já será o domingo de Páscoa. Embora celebremos o Carnaval por vários dias, ele acontece oficialmente um dia antes da Quarta-Feira de Cinzas, isto é, na terça-feira anterior.

Álvaro Alfredo Bragança Júnior,
Faculdade de Letras,
Universidade Federal do Rio de Janeiro. 

 

 

…qual país tem o carnaval mais longo do mundo?

Quem responder “Brasil”, é porque não conhece o carnaval do Uruguai. São 40 dias de folia! Tem data para começar, mas quem comanda quando termina é a chuva, fator importante que você já vai entender.

O carnaval uruguaio acontece através de um grande concurso que conta com cinco categorias: revistas (espetáculos cênicos com canto, música e dança), parodistas (utilizam música, coreografias e canto para falar sobre um tema, personagens históricos ou ficcionais), humoristas (fazem humor com histórias ficcionais utilizando música, dança e partes faladas e
recitadas), comparsas (grupos de maioria afro-uruguaia que dançam e cantam ao som de muitos tambores) e murgas (misturam música com teatro e canto para provocar o riso e a reflexão).

O concurso começa após o desfile inaugural, de todos os grupos, pela principal avenida de Montevidéu, a capital uruguaia. Mas as três etapas do concurso acontecem no Teatro de Verano, um teatro ao ar livre.

A batalha final dura oito noites com três grupos disputando por noite. Se não chovesse nessa época, teríamos no Uruguai, só aí, 29 noites de carnaval! Mas a chuva sempre aparece… e as apresentações são interrompidas e voltam a acontecer em outra data.

Assim, enquanto não acontecem as três etapas, o carnaval não tem data para terminar. Ele só é dado como encerrado após a apresentação dos dois melhores grupos de cada categoria, no sábado e domingo da semana em que o resultado sai. Também é possível ver os grupos atuando em muitos tablados espalhados na capital e interior, sem competição, em espetáculos com tempo reduzido e sem a pompa do Teatro de Verano. Haja animação, não é mesmo? 

Sueli Fontes
Universidade Federal da Bahia

 

…do que é feita a purpurina?

Nada como um pouco de brilho para realçar as fantasias nas ruas, nos blocos ou no desfile de alguma escola de samba, certo? Mas qual será a ciência por trás desse componente que virou presença certa na festa mais popular do país? A purpurina, ou glitter, é formada basicamente por uma combinação de plásticos e metais organizados em camadas. Imagine um pacote de pão de forma, com uma fatia de pão empilhada sobre a outra. A partícula de purpurina tem uma estrutura semelhante. No entanto, ao invés de fatias de pão, temos camadas de plásticos que depois são revestidas por metais.

Essas camadas de plástico são muito finas, cerca de 300 vezes mais finas do que uma fatia de pão. O principal plástico utilizado na fabricação da purpurina é o polietileno tereftalato, também chamado de PET, o mesmo encontrado nas garrafas de refrigerante. No entanto, outros materiais, como o policloreto de vinila, mais conhecido como PVC, e o polimetilmetacrilato, popularmente conhecido como acrílico, também podem ser usados. Sobre essa camada de plásticos, responsáveis pela estrutura da purpurina, é depositada uma camada de metal, que auxilia no brilho. O metal mais comum é o alumínio, aquele das latas de refrigerante! Mas metais como titânio, ferro e bismuto também são utilizados.

Por essa você não esperava, não é mesmo? Devido aos plásticos presentes na composição da purpurina, sua utilização remete a problemas ambientais. Principalmente por favorecer o aumento da contaminação por microplásticos. Com isso, alternativas menos danosas ao meio ambiente têm sido apresentadas por diferentes empresas de cosméticos. Dentre elas estão a celulose, um componente encontrado na natureza, responsável pela constituição estrutural das plantas, e a mica, um grupo de minerais também encontrados na natureza. Brilhante ideia para um carnaval em harmonia com a natureza, não?! 

Raoni Schroeder B. Gonçalves
Instituto de Química 
Universidade Federal do Rio de Janeiro 

 

Matéria publicada em 24.01.2023

COMENTÁRIOS

Envie um comentário

admin

CONTEÚDO RELACIONADO

Campeonato carioca (de samba)!

Qual a origem e o que conta nos desfiles das escolas de samba?

Cofrinho da natureza

Na cultura chinesa, o porco é símbolo de prosperidade e riqueza. Por esta razão, muitos cofrinhos têm o formato desse animal. E se há algo que podemos afirmar com segurança é que “para ter sempre, é preciso poupar”.