O que podemos fazer por nós, pelos peixes e pelas tartarugas?

Muitos animais e outros seres marinhos estão ameaçados, e a responsabilidade é nossa.

Ilustração Walter Vasconcelos

Você já foi à praia? Do que mais gosta no mar? Da cor da água? Dos peixes? Das tartarugas? Difícil decidir, não é? Mas, com toda a certeza, ninguém gosta de se imaginar mergulhando e se enrolando numa rede de pesca, ou saindo da água com o corpo coberto de petróleo ou com um saco plástico na cabeça. Isso não tem nada de divertido, mas… é o que tem acontecido com tartarugas marinhas, peixes e muitos outros animais do mar. E pode acontecer com a gente também!

Você sabia que microalgas e bactérias do oceano são responsáveis pela produção da maior parte do oxigênio que há na Terra? Sabia que a água que evapora do oceano forma as nuvens que fazem chover sobre plantações? Sabia que é do oceano que se extrai o petróleo e o gás que usamos como combustíveis? Agora, responda: nós podemos maltratar o oceano? É claro que não! Mas veja só o que está acontecendo…

Toneladas de plástico são descartadas na praia e nas ruas da cidade, óleo de comida é despejado no ralo da cozinha, o esgoto da maioria das casas e das indústrias não é tratado, agrotóxicos em excesso são usados nas plantas para aumentar a produção de alimentos… E tudo isso, de alguma forma, vai parar no mar. Tem ainda o problema do barulho dos motores de barcos e navios que perturbam os seres marinhos. E, pode acreditar, a lista de maus-tratos a todas as formas de vida do oceano ainda é muito maior.

Às águas poluídas se somam problemas causados pelas águas mais quentes (uma consequência do aquecimento do planeta!), o que prejudica a vida dos animais marinhos e também a nossa. É por nós e por todas as espécies que precisamos conhecer melhor o oceano e ajudar a manter este ambiente saudável e cheio de vida. Precisamos identificar os problemas que atingem esse imenso ambiente para reduzi-los ou eliminá-los. E esses problemas não estão apenas no mar, mas também nas praias, nos manguezais, nas cidades litorâneas. Os grandes prejudicados são os animais e as plantas que vivem nesses ambientes, além das pessoas que dependem diretamente do mar para sobreviver, como os pescadores.

Enquanto é criança, você pode ajudar a cuidar do oceano adotando um comportamento que dê exemplo para a própria família e para os amigos. Pois é! As crianças também têm muito a ensinar aos adultos! Podem dar o destino certo ao próprio lixo e nunca jogar plástico no vaso sanitário, podem evitar o uso de canudinhos e sacolas plásticas, podem reduzir a compra de roupas e brinquedos novos para evitar que as indústrias produzam mais e gerem mais poluição, podem alertar os adultos para optarem por vegetais que não sejam produzidos com uso intenso de agrotóxicos. Enfim, podem fazer escolhas mais saudáveis em todos os sentidos, tornando-se adultos mais preparados para cuidar melhor do oceano e de todo o planeta.

E, então, podemos contar com você?


Camila Domit
Laboratório de Ecologia e Conservação
Centro de Estudos do Mar
Universidade Federal do Paraná

Desde pequena adoro tomar banho de mar, sentir o vento da praia, brincar na areia e observar animais e plantas que vivem no oceano. Por isso, me tornei bióloga. Conhecer e cuidar dos animais e dos ambientes é o meu trabalho e também a minha alegria.

Matéria publicada em 22.03.2021

COMENTÁRIOS

  • Nicolas Emanuel Maciel Silva

    Você foi muito boa o texto ficou lindo e foi ótimo é lindo ver como você admira o mar e parabéns por tudo isso.

    Publicado em 17 de maio de 2022 Responder

CONTEÚDO RELACIONADO

Monumento ao Dois de Julho

Ele fica em Salvador, na Bahia, e é um marco no processo de Independência do Brasil

Uma conversa sobre cobras gigantes

Anacondas ou sucuris são serpentes que podem chegar a alguns metros de comprimento, mas não tanto quanto nos filmes!