Um Sistema Solar para montar

A maior parte dos livros representa o Sistema Solar como se os planetas estivessem muito próximos uns dos outros. Mas a realidade é bem diferente... (arte: Medialab/ESA)

Nove planetas – Mercúrio, Vênus, Terra, Marte, Júpiter, Saturno, Urano, Netuno e Plutão –, seus satélites naturais, além de asteróides, cometas, gás e poeira estão permanentemente se movimentando em torno de uma estrela que todos nós conhecemos, o Sol. Por causa disso, esse conjunto é chamado Sistema Solar.

ATUALIZAÇÃO: Em 2010, a União Astronômica Internacional decidiu que Plutão não é mais um planeta, e sim um planeta anão. Confira o texto da CHC Online sobre o tema.

Você já deve ter visto desenhos do Sistema Solar em livros escolares. Só que nem sempre essas ilustrações mostram de um jeito apropriado o tamanho dos planetas e as distâncias que separam cada um deles em relação ao Sol. Os planetas muitas vezes são mostrados nos livros juntinhos uns dos outros. No Sistema Solar, no entanto, as coisas não são bem assim: Mercúrio fica relativamente próximo do Sol, mas Plutão fica a cerca de 6 bilhões de quilômetros (!!!).

Dito assim, pode parecer difícil de entender. Mas… Se você tiver interesse em construir um modelo reduzido de todo esse conjunto vai ver como é fácil viajar pelo espaço sem tirar os pés da Terra!

O passaporte para o passeio pela nossa vizinhança cósmica custa apenas duas ou três folhas usadas de papel ofício, pedacinhos de papel alumínio e barbante. Além disso, vamos precisar também de uma fita métrica e um lugar bem espaçoso, com, mais ou menos, 300 metros de comprimento. Se a sua rua for tranqüila, você pode fazer este experimento em um trecho dela. Se não, estude um local mais apropriado.

Tudo preparado? Então vamos lá! Anote alguns itens para que seu modelo saia perfeito.

1) Use as tiras de papel alumínio para construir as bolinhas que representarão Plutão e os chamados planetas internos – Mercúrio, Vênus, Terra e Marte. Com o papel ofício, faça o Sol e os chamados gigantes gasosos: Júpiter, Saturno, Urano e Netuno. Em seguida, recubra o modelo do Sol com o pedaço de barbante. Em todos os modelos, ajuste o diâmetro (em milímetros) de acordo com os valores mostrados no item 3.

2) Fixe o modelo do Sol no ponto zero, que você deve marcar no espaço destinado ao experimento e, em seguida, distribua os planetas em linha reta, de acordo com as distâncias (em metros), indicadas no item a seguir. Ah! É bom eleger entre seus colegas um guardião para cada planeta, ele deverá segurá-lo na palma da mão durante o experimento.

3) Agora, anote as distâncias para montar seu próprio Sistema Solar. Se você conseguir um espaço, com uma distância total de 322 metros, o diâmetro (em milímetros) de cada modelo e a distância (em metros) entre eles e o modelo do Sol são os seguintes:

Astro  Diâmetro  Distância do Sol
Sol       80 mm       0 m
Mercúrio 0,5 mm 3 m
Vênus   1 mm      6 m
Terra    1 mm     8 m
Marte   0,5 mm  12 m
Júpiter  8 mm   42 m
Saturno 7 mm  78 m
Urano   3 mm  156 m
Netuno 3 mm  245 m
Plutão  0,25 mm 322 m

Tudo terminado? Agora é a hora de experimentar. É fácil notar, por exemplo, como as distâncias entre os planetas externos são muito maiores que as distâncias entre os planetas internos.

Uma maneira de imaginar melhor todas essas enormes distâncias é comparar o tempo que a luz demora em percorrê-las. A luz do Sol, viajando a uma velocidade constante e igual a 300 mil quilômetros por segundo, demora três minutos para atingir Mercúrio, oito minutos para chegar a Terra e quase cinco horas e meia para alcançar Plutão. Em nosso modelo podemos sentir isso simplesmente andando por entre os planetas. Assim, você pode ter uma melhor visualização das diferenças de tamanho e dos enormes “vazios” que existem entre o Sol e os planetas do Sistema Solar.
Construir o modelo como este ao ar livre pode ser uma experiência e tanto. Quando tiver oportunidade, converse com sua professora ou com seu professor de Ciências a respeito dessa atividade. Quem sabe, você e seus colegas de turma também não constroem um?!

Em escalas ainda maiores, quem sabe, poderíamos até transformar um modelo do Sistema Solar em uma curiosa e instrutiva atração turística do bairro ou cidade em que moramos. A cidadezinha de Peoria, perto de Chicago, nos Estados Unidos, por exemplo, orgulha-se de manter aquele que talvez seja o maior modelo em escala do Sistema Solar em todo o mundo. Nesse modelo, para se ter uma idéia, o Sol tem 11 metros de diâmetro, enquanto Plutão, a dezenas de quilômetros de distância, tem 2,5 centímetros de diâmetro. Ao lado, você vê uma foto do marco que representa Urano. Para mais detalhes, acesse o site do modelo (em inglês).

Matéria publicada em 17.05.2010

COMENTÁRIOS

  • Luísa Ladeia

    Eu não vou conseguir fazer o meu hj mas, eu posso fazer semana que vem.

    Publicado em 5 de novembro de 2020 Responder

  • Luísa Ladeia

    Eu não vou conseguir fazer o meu hj mas, eu posso fazer semana que vem.

    Publicado em 5 de novembro de 2020 Responder

  • Luísa Ladeia

    Desculpa mandei duas vezes😐😅

    Publicado em 5 de novembro de 2020 Responder

  • Thomaz Buzo Carvalho

    Muito legal, um dia vou falar para a minha professora sim !!!!!!

    Publicado em 5 de novembro de 2020 Responder

Envie um comentário

Felipe-Costa

CONTEÚDO RELACIONADO

Um mergulho com os peixes

Acompanhe o final da aventura de Rex, Diná e Zíper e suas descobertas no fundo do mar.

Rex, Diná e Zíper em…

Um lanchinho para os peixes. É correto alimentar esses animais na natureza?

Open chat