Não perca a cabeça!

Algumas lesmas-do-mar são capazes de regenerar um corpo inteiro!

Sayaka Mitoh é uma jovem cientista japonesa que estuda lesmas marinhas. Um dia, ao chegar ao laboratório onde trabalha, ela percebeu algo de estranho com uma das lesmas que criava em um aquário. A pobrezinha tinha a cabeça cortada, completamente separada do corpo. Sayaka logo pensou que em pouco tempo a lesma estaria morta. Mas algo surpreendente aconteceu… 

Como as partes separadas da lesma – cabeça e corpo – ainda se moviam normalmente, a pesquisadora resolveu continuar observando. No dia seguinte, o corte já estava cicatrizado e a cabeça voltou a se alimentar de algas. Após uma semana já dava pra observar, através da pele transparente do molusco, um novo coração batendo! Parecia inacreditável, mas a cabeça da lesma estava mesmo formando um corpo novinho em folha, que ficou pronto em apenas três semanas!

Depois disso, Sayaka e seus colegas fizeram vários experimentos com as lesmas e perceberam que algumas regeneraram um novo corpo até duas vezes. Mas, aparentemente, essa capacidade de regeneração vai sendo perdida à medida que as lesmas ficam mais velhas.

Curioso é que essa capacidade de regeneração de partes do corpo não é só das lesmas. Outros animais – como aranhas, estrelas-do-mar, lagartos e salamandras – são capazes de regenerar caudas e patas. Esses animais geralmente soltam voluntariamente essas partes do corpo num tipo de estratégia de defesa contra predadores chamada de autotomia. No caso da lesma-do-mar, o comportamento de cortar a própria cabeça não parece ser eficiente para despistar um predador. Os cientistas acreditam que as lesmas podem fazer isso para substituir o corpo que acumulou muitos parasitas ou toxinas ou mesmo para escaparem, caso fiquem presas a um emaranhado de algas.

Entre os animais que fazem autotomia, somente essa lesma-do-mar é capaz de formar um novo corpo, com todos os seus órgãos vitais, o que dá a ela a medalha de ouro no campeonato animal de regeneração!

Após a autotomia o corpo da lesma-do-mar (Elysia cf. marginata) até pode sobreviver por alguns dias, mas é sua cabeça que regenera um novo corpo e permite a sobrevivência do indivíduo.
Fotos Sayaka Mitoh

vinicius

Vinícius São Pedro,
Centro de Ciências da Natureza,
Universidade Federal de São Carlos

Sou biólogo e, desde pequeno, apaixonado pela natureza. Um dos meus passatempos favoritos é observar animais, plantas e paisagens naturais.

Matéria publicada em 23.06.2021

COMENTÁRIOS

  • Juliana Brito

    Muito legal o assunto e o texto. Parabéns!

    Publicado em 25 de junho de 2021 Responder

  • Júlio César barros.

    Olá ! meu nome e Júlio cesar tenho 11 anos . gostei muito da materia , pois gosto muite de ciência e sobre materia achei muito legal , muito explicativa e informativa . ate logo
    Júlio César barros , Xique Xique -ba ,12/07/21

    Publicado em 12 de julho de 2021 Responder

  • Alunos 5º A

    Olá Revista CHC, ,nós do 5º ano A, ficamos surpresos com a regeneração da lesma do mar. Agradecemos pela informação, achamos muito interessante.

    Publicado em 18 de agosto de 2021 Responder

  • 🥰Micaela

    nossa.😮😯

    Publicado em 6 de outubro de 2021 Responder

Envie um comentário

CONTEÚDO RELACIONADO

Floresta azul?

Debaixo d’água existe uma floresta tão importante quanto às que temos em terra firme!

Um urso pelo Brasil

Ele dominou as Américas, mas desapareceu misteriosamente

Open chat