Vinte anos depois

A teoria da seleção natural estava pronta na cabeça de Darwin. Os seres vivos sofrem modificações para adaptar-se ao ambiente. Os tentilhões, grupo de pássaros das Ilhas Galápagos, são um exemplo. Enquanto o tentilhão terrestre grande tem bico largo e forte para esmigalhar sementes duras, o bico do tentilhão canoro é longo e fino para pegar insetos em fendas. As adaptações acontecem porque a natureza seleciona os seres vivos mais aptos para sobreviver. Gradualmente, os organismos menos aptos são substituídos pelos mais aptos.

Porém, Darwin ainda precisava responder uma pergunta: como os seres vivos podem dar origem a variedades ligeiramente diferentes da espécie inicial? O naturalista não sabia a resposta (que você confere no quadro abaixo) ! Então, decidiu não publicar a teoria enquanto não tivesse a explicação.

Por que os seres vivos dão origem a variedades ligeiramente diferentes da espécie inicial? Porque os genes – unidades que determinam as características de um ser vivo – sofrem modificações. Então, ao se reproduzirem, as modificações são passadas para a próxima geração de indivíduos.

Quando Darwin formulou a teoria da seleção, no entanto, os cientistas não sabiam que os genes existiam. Apenas em 1865 eles seriam descobertos pelo monge agostiniano Gregor Mendel, que os chamava de unidades de herança. Porém, as descobertas de Mendel só se tornaram conhecidas em 1900, dezoito anos depois da morte de Darwin.


Por que Darwin mudou de idéia? Há duas versões diferentes! Segundo o naturalista, ele começou a escrever a teoria por incentivo de amigos cientistas em 1856. Após dois anos, recebeu um artigo do zoólogo britânico Alfred Russel Wallace (veja foto à direita). Então, teve uma surpresa: o texto era um resumo da sua teoria! Wallace havia chegado às mesmas conclusões de Darwin de forma independente. Apesar de não citar a seleção natural, o zoólogo descrevia as transformações das espécies.

Mas há pesquisadores que contam a história de outro modo. Em 1855, um amigo de Darwin teria lido o artigo de Wallace em uma revista científica e aconselhado o naturalista a escrever sua teoria. Nesse caso, a chegada do artigo de Wallace à casa de Darwin pode não ter sido tão inesperada quanto o cientista disse! Darwin teria decidido escrever a teoria para garantir que seria reconhecido como seu criador. Mas também existem pesquisadores que discordam dessa versão e afirmam que Darwin pode ter dito a verdade.


O ensaio de Wallace e parte do manuscrito de Darwin foram publicados em conjunto e chamaram pouca atenção. O único comentário feito sobre o tema foi de um professor. Ele disse que tudo o que havia de novo no artigo era falso, enquanto tudo o que havia de verdadeiro era velho. Darwin percebeu, então, que qualquer idéia nova precisa ser bem explicada para despertar a atenção das pessoas.

Era a hora de Darwin colocar a mão na massa! Durante treze meses e dez dias, ele resumiu o longo manuscrito que havia começado a escrever em 1856, escolheu dados e conclusões mais marcantes e tentou responder todas as objeções que pudessem ser levantadas contra a teoria da seleção natural. Para isso, Darwin mencionou as observações, fatos ou idéias opostos à seleção natural, que colecionava desde a formulação da teoria em 1837.

O livro A origem das espécies por meio da seleção natural , de Charles Darwin, foi publicado em novembro de 1859. Darwin havia formulado a teoria da seleção natural há mais de 20 anos, mas decidido não publicá-la. Agora, o livro seria apresentado ao público e causaria violentas reações na sociedade européia!

Matéria publicada em 29.05.2001

COMENTÁRIOS

Mara Figueira

CONTEÚDO RELACIONADO

Um mergulho com os peixes

Acompanhe o final da aventura de Rex, Diná e Zíper e suas descobertas no fundo do mar.

Rex, Diná e Zíper em…

Um lanchinho para os peixes. É correto alimentar esses animais na natureza?