Prevenção nunca é demais

Pouca gente gosta de tomar injeção. Por outro lado, enfrentar o medo da agulha é muito importante para nos protegermos contra várias doenças. Sabendo disso, a CHC Online anuncia: a partir do ano que vem, uma nova vacina será incluída no Calendário Nacional de Vacinação. Ela previne contra o vírus do papiloma humano, mais conhecido por sua sigla em inglês: HPV.

Em princípio, o público-alvo das campanhas de vacinação contra HPV no Brasil serão as meninas de 10 e 11 anos. No futuro, as campanhas poderão incluir também os meninos e crianças mais velhas (Foto: James Gathany / CDC)

Em princípio, o público-alvo das campanhas de vacinação contra HPV no Brasil serão as meninas de 10 e 11 anos. No futuro, as campanhas poderão incluir também os meninos e crianças mais velhas (Foto: James Gathany / CDC)

Transmitido de uma pessoa a outra pelo contato sexual, o HPV causa lesões ou verrugas e pode gerar câncer nos órgãos reprodutivos. “A infecção é muito comum e nem sempre leva ao câncer”, explica a médica Maria da Glória Carvalho, da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Porém, como não se sabe ainda por que algumas pessoas desenvolvem câncer e outras não, o melhor é não deixar o vírus se instalar.

Existem mais de 100 tipos de HPV, mas a vacina protege contra quatro deles. O uso de preservativo nas relações sexuais continua sendo a medida mais eficaz de prevenção (Foto: NIH)

Existem mais de 100 tipos de HPV, mas a vacina protege contra quatro deles. O uso de preservativo nas relações sexuais continua sendo a medida mais eficaz de prevenção (Foto: NIH)

No homem, o HPV pode causar câncer no pênis e, na mulher, no colo do útero. Este último é o que mais preocupa os médicos: representa a quarta maior causa de mortes entre as mulheres brasileiras. Por isso, as primeiras campanhas de vacinação contra o HPV serão direcionadas a meninas de 10 e 11 anos. A escolha dessa faixa etária tem um motivo importante – a vacina é mais eficaz em quem ainda não iniciou a vida sexual e, portanto, não teve contato com o HPV.

Aqui no Brasil, a vacina importada contra o HPV já vinha sendo oferecida pela rede particular de saúde, com um preço bastante salgado – cada dose custava cerca de 300 reais. Agora, o imunizante terá produção nacional, no Instituto Butantan, o que vai baratear os custos e permitir que ele seja distribuído gratuitamente nos postos de vacinação.

Segundo o médico Jorge Kalil, diretor do instituto, no futuro meninos e meninas mais velhas também poderão receber a vacina gratuitamente.

Matéria publicada em 10.07.2013

COMENTÁRIOS

Renata Fontanetto

Meu sonho é montar um museu super colorido, onde todas as brincadeiras de criança são permitidas! Amo fazer ciência em casa. No trabalho, então, é mais divertido ainda!

CONTEÚDO RELACIONADO

Um mergulho com os peixes

Acompanhe o final da aventura de Rex, Diná e Zíper e suas descobertas no fundo do mar.

Rex, Diná e Zíper em…

Um lanchinho para os peixes. É correto alimentar esses animais na natureza?