Polêmica no zoo

Ir ao zoológico é a chance que temos de ver de perto animais como girafas, tigres, elefantes e outras espécies que não habitam as mesmas regiões que nós. Para os humanos, é interessantíssimo! Mas, se os bichos pudessem falar, o que diriam sobre isso?

Os pequenos macacos, como o sagüi-da-cara-branca, muitas vezes ficam em pequenas jaulas. (foto: Gastón Lacombe)

Os pequenos macacos, como o sagüi-da-cara-branca, muitas vezes ficam em pequenas jaulas. (foto: Gastón Lacombe)

Coleções de animais existem há milhares de anos e, inicialmente, serviam para mostrar o poder e a importância de seus donos. Já os primeiros zoológicos modernos, abertos à visitação, surgiram no século 18 e atuam como centros de lazer, de conservação da natureza e de educação ambiental.

Neles, há uma preocupação muito maior com a saúde e o bem estar dos animais. “Nas instituições atuais, realizamos pesquisas em educação, biologia e veterinária, e temos que seguir normas que garantam a qualidade de vida dos bichos”, contou à CHC o biólogo Cristiano Schetini de Azevedo, da Fundação Zoo-Botânica de Belo Horizonte (MG).

Os zoológicos ajudaram a salvar da extinção espécies como o mico-leão-dourado. (foto: Jeroen Kransen / Flickr / <a href=http://creativecommons.org/licenses/by-sa/2.0>CC BY-SA 2.0</a>)

Os zoológicos ajudaram a salvar da extinção espécies como o mico-leão-dourado. (foto: Jeroen Kransen / Flickr / CC BY-SA 2.0)

A zoóloga Yara de Melo Barros, presidente da Sociedade de Zoológicos e Aquários do Brasil, destaca que, ao proteger e reproduzir animais em cativeiro, os zoos foram fundamentais para salvar da extinção espécies como o cavalo-de-Przewalski, o condor-da-Califórnia, o furão-do-pé-preto e o nosso mico-leão-dourado.

Agora, uma coisa é certa: para cumprir seu papel, um zoológico precisa de boas instalações, com ambientes espaçosos que simulem o meio natural. “Também são necessárias equipes de biólogos e veterinários, programas para diminuir o estresse do cativeiro e iniciativas de educação ambiental”, lembra Cristiano.

O problema é que muitos não cumprem essas condições. Por exemplo, um zoo na Dinamarca teve que sacrificar cinco animais jovens e saudáveis por falta de espaço; em outro, na Indonésia, o caso era tão ruim que ele foi apelidado de ‘Zoo da morte’.

“Maus-tratos e ambiente inadequado deixam os bichos estressados, baixam a imunidade e causam doenças e comportamentos neuróticos, como andar de um lado para outro e ferir a si mesmos”, diz Renée Saldana, da Peta, organização não governamental que defende os direitos dos animais. “Interagir diretamente com o público também estressa os animais.”

Felinos, como o leão africano, precisam de jaulas espaçosas, que imitem o ambiente natural e permitam a interação social com membros da espécie. (foto: Gastón Lacombe)

Felinos, como o leão africano, precisam de jaulas espaçosas, que imitem o ambiente natural e permitam a interação social com membros da espécie. (foto: Gastón Lacombe)

Esses problemas levam alguns a pensar que a melhor solução é acabar com os zoos e libertar os animais ou enviá-los para santuários. “Acho que a melhor forma de preservar os bichos é proteger os habitats naturais da destruição”, afirma Renée. Mas a brasileira Yara lembra que nem sempre existe essa alternativa: “Com o ritmo rápido de degradação do ambiente, às vezes é impossível criar reservas naturais, por isso temos também que ajudar os zoos a seguir padrões éticos elevados no tratamento dos animais”, acredita.

Ela explica que, no Brasil, o principal problema dos zoológicos é a falta de recursos: muitos não recebem investimento público necessário para aprimorar suas instalações. “Porém, não devemos julgar todos os zoos com base em casos ruins, há muitos ótimos exemplos no país, como os de São Paulo, Belo Horizonte e Brasília”, defende. “Para muitas pessoas, os zoos são seu único contato com a natureza, por isso uma visita a uma dessas boas instituições pode ser mágica e fundamental para a educação e a conservação ambiental.”

E você, o que pensa desse assunto?

As más condições apresentadas por muitos zoológicos do mundo são mostradas nas imagens do fotógrafo Gastón Lacombe, registradas em dezenas de zoos de nove países (inclusive o Brasil) nos últimos quatro anos. Confira nossa galeria!

[jj-ngg-jquery-slider gallery=”59″ html_id=”about-slider” width=”600″ height=”450″
center=”1″ effect=”fade” pausetime=”7000″ order=”sortorder” animspeed=”400″]

Matéria publicada em 10.06.2014

COMENTÁRIOS

  • Anna Elise

    Esse mico leão é tão fofo!

    Publicado em 2 de julho de 2018 Responder

  • Tauros

    E quero ser dono de um zoológico

    Publicado em 20 de agosto de 2020 Responder

Marcelo-Garcia

Sou um curioso apaixonado por ciência e adoro quadrinhos e ficção científica. Quase virei cientista, mas preferi me dedicar a mostrar pra todo mundo que a ciência está em tudo ao nosso redor!

CONTEÚDO RELACIONADO

Um mergulho com os peixes

Acompanhe o final da aventura de Rex, Diná e Zíper e suas descobertas no fundo do mar.

Rex, Diná e Zíper em…

Um lanchinho para os peixes. É correto alimentar esses animais na natureza?