Quem tem medo do lobo-guará?

Nos contos-de-fadas, o lobo é quase sempre o vilão. Quem não se lembra de Chapeuzinho Vermelho, ou de Os Três Porquinhos? Essas e outras histórias famosas surgiram na Europa, onde vivem os lobos-cinzentos, cujo nome científico é Canis lupus (“cão” e “lobo” em latim). Os lobos-cinzentos formam grupos chamados matilhas, e juntos podem caçar grandes animais, como veados e alces.

No passado, à medida que os humanos foram se mudando para novas regiões, passaram a ocupar territórios onde os lobos-cinzentos viviam. Não demorou muito para as matilhas atacarem ovelhas, vacas e outros animais domésticos, despertando a ira dos fazendeiros. Por conta disso, durante séculos os lobos foram considerados inimigos, sendo caçados, e, em algumas regiões, até extintos.

Os lobos-cinzentos são nativos da América do Norte, Europa, Ásia e norte da África, mas, por causa da caça excessiva no passado, desapareceram de muitas regiões, como o Reino Unido e o Japão. <a href=http://chc.org.br/o-melhor-amigo-do-homem/>O cachorro-doméstico é uma subespécie de lobo-cinzento</a>. (foto: Sakarri / Flickr / <a href= http://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/2.0>CC BY-NC-SA 2.0</a>)

Os lobos-cinzentos são nativos da América do Norte, Europa, Ásia e norte da África, mas, por causa da caça excessiva no passado, desapareceram de muitas regiões, como o Reino Unido e o Japão. O cachorro-doméstico é uma subespécie de lobo-cinzento. (foto: Sakarri / Flickr / CC BY-NC-SA 2.0)

Porém, com o passar do tempo, as pessoas perceberam a importância dos lobos-cinzentos para o equilíbrio da natureza. Assim, medidas foram tomadas para garantir a sobrevivência da espécie e de suas presas naturais, e também para evitar ataques aos rebanhos de fazendeiros.

A má fama dos lobos-cinzentos – injustificada, como você viu – acabou se espalhando para todos os cantos do mundo e chegou até o Brasil. Não existem lobos-cinzentos por aqui, mas nosso país é lar de um parente distante deles, que conhecemos como lobo-guará. Só pelo nome, nosso lobo já mete medo em muita gente… Mas que bobeira!

Os lobos-guarás vivem principalmente em áreas abertas naturais do Cerrado e dos Pampas do Brasil, e em algumas regiões de países vizinhos. Seu nome científico, Chrysocyon brachyurus, nos diz um pouco sobre suas características – em grego, significa “cão dourado de cauda curta”, e combina com o animal de pelagem alaranjada e cauda pequena se comparada com o resto do corpo. Já as orelhas são longas e as pernas são bem compridas, o que faz os lobos-guarás parecerem um tanto desengonçados.

Os lobos-guarás são animais tímidos e evitam o contato com o ser humano. Apesar de não oferecerem perigo, ainda são caçados em muitas regiões do Brasil, o que é crime. A caça e a destruição do seu habitat natural são as principais ameaças a esta bela espécie, que corre risco de extinção. (foto: Spencer Wrigth / Flickr / <a href= http://creativecommons.org/licenses/by/2.0>CC BY 2.0</a>)

Os lobos-guarás são animais tímidos e evitam o contato com o ser humano. Apesar de não oferecerem perigo, ainda são caçados em muitas regiões do Brasil, o que é crime. A caça e a destruição do seu habitat natural são as principais ameaças a esta bela espécie, que corre risco de extinção. (foto: Spencer Wrigth / Flickr / CC BY 2.0)

Muita gente acha que “lobo-guará” significa “lobo-vermelho”, mas não é não! Os indígenas conheciam esses animais como aguará-guazú (o aguará grande) – nome pelo qual ainda são chamados em outros países onde ocorrem. Aguará (que depois virou guará) é uma palavrinha misteriosa, que os pesquisadores não sabem direito como surgiu. Alguns, porém, acreditam que possa ser uma variação de jaguara (“fera”).

As lobeiras são pequenas árvores cujo nome científico é <i>Solanum lycocarpum</i>. O nome <i>Solanum</i> parece ter se originado do latim, e quer dizer “calmante” ou “confortante”, porque algumas espécies desse gênero possuem propriedades farmacêuticas usadas há séculos. Já <i>lycocarpum</i> significa “fruto do lobo”, uma vez que o pesquisador francês Auguste de Saint-Hilaire, que nomeou as lobeiras, sabia que seus frutos são apreciados pelos lobos-guarás. (Foto: Mauricio Mercadante / Flickr / <a href= http://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/2.0>CC BY-NC-SA 2.0</a>)

As lobeiras são pequenas árvores cujo nome científico é Solanum lycocarpum. O nome Solanum parece ter se originado do latim, e quer dizer “calmante” ou “confortante”, porque algumas espécies desse gênero possuem propriedades farmacêuticas usadas há séculos. Já lycocarpum significa “fruto do lobo”, uma vez que o pesquisador francês Auguste de Saint-Hilaire, que nomeou as lobeiras, sabia que seus frutos são apreciados pelos lobos-guarás. (Foto: Mauricio Mercadante / Flickr / CC BY-NC-SA 2.0)

As aparências enganam, e os lobos-guarás são feras bem tranquilas. Eles não vivem em matilhas, mas sozinhos, e só se encontram com outros da mesma espécie na época da reprodução. Além disso, enquanto seus “primos” lobos-cinzentos podem caçar grandes presas, os lobos-guarás preferem comer pequenos animais como roedores, e, acredite, muitas frutas!

A preferida deles é a fruta da lobeira, uma planta nativa da América do Sul. As lobeiras e os lobos-guarás participam de uma relação chamada mutualismo, onde as duas espécies se ajudam: as lobeiras fornecem frutos que são consumidos pelos lobos, e os lobos liberam em suas fezes as sementes das plantas, ajudando para que germinem novas lobeiras por onde passam.

Agora que você conhece um pouco mais sobre o Chrysocyon brachyurus, pense aí: será que Chapeuzinho Vermelho teria problemas se visse um lobo-guará no caminho para a casa da vovó?

Matéria publicada em 07.02.2014

COMENTÁRIOS

  • Anna Elise

    Acho que não, ele é muito inofensivo !

    Publicado em 21 de julho de 2018 Responder

  • lucas gallo pereira

    não porque o lobo-guará não come pessoas ele come pequenos animais e frutas da árvores lobeira

    Publicado em 31 de agosto de 2020 Responder

  • joão pedro

    não pq eles são inofenssivos

    Publicado em 22 de maio de 2021 Responder

  • Lara Matihara

    Eu amei essa matéria meu animal favorito é o lobo espero que façam mais matérias sobre eles, obrigada.

    Publicado em 7 de junho de 2021 Responder

  • Ana Laura

    Minha professora passou esse texto para nossa turma ler achei curioso e legal queria um dia encontrar um lobo Guará para eu passar carrinho nele é muito inofensivo.

    Publicado em 8 de setembro de 2021 Responder

  • mariana pacheco

    adorei a reportagem muito interessante estou no quarto a e minha professora me passou essa materia adorei!

    Publicado em 5 de outubro de 2021 Responder

  • Alice Lima

    achei muito interessante a materia e eu acho os lobos-gua´ras muito fofos

    Publicado em 16 de maio de 2022 Responder

  • Enzo

    Meu nome e Enzo sou da escola EMEF viva mais eu gostei muito dele

    Publicado em 28 de julho de 2022 Responder

  • JEFERSON WESLEY

    Eu estudo na escola EMEF viva mais,meu nome é Jeferson, gostei bastante do lobo -guará

    Publicado em 28 de julho de 2022 Responder

Henrique Caldeira Costa

Curioso desde criança, Henrique tem um interesse especial em pesquisar a história por trás dos nomes científicos dos animais, que partilha com a gente na coluna O nome dos bichos

CONTEÚDO RELACIONADO

Parque Nacional de Itatiaia

A primeira área de preservação ambiental do Brasil

Pequenos notáveis

Conheça os peixes criptobênticos!