Be a ba na barriga

Em geral, as crianças começam a dizer suas primeiras palavras por volta de um ano de idade. Mas o aprendizado para isso começa muito antes, ainda dentro da barriga de suas mães – é o que indica uma pesquisa realizada na Universidade de Helsinque, na Finlândia.

Os cientistas acompanharam 33 mulheres grávidas e viram que, após o nascimento, os bebês eram capazes de reconhecer palavras e sons ouvidos durante a gestação.

Cientistas monitoraram as reações de recém-nascidos a sons que suas mães escutaram durante a gravidez (Foto: Eino Partanen)

Cientistas monitoraram as reações de recém-nascidos a sons que suas mães escutaram durante a gravidez (Foto: Eino Partanen)

A gestação de um bebê dura cerca de 40 semanas e a formação do sistema auditivo acontece por volta da 27ª semana. A partir desse período, os fetos começam a escutar os sons do interior do útero e também do ambiente externo.

Para investigar se os sons eram mesmo percebidos e aprendidos pelos fetos, os pesquisadores acompanharam grávidas a partir da 29ª semana de gestação. Elas foram divididas em dois grupos, e as que ficaram no primeiro tiveram que ouvir, todos os dias, uma gravação de oito minutos que repetia constantemente a palavra ‘tatata’ pronunciada em diferentes tons e intensidades.

A ideia era verificar se, depois do nascimento, os bebês se lembrariam do som ouvido tantas vezes dentro do útero. Então, logo depois do parto, os pesquisadores submeteram os recém-nascidos novamente à gravação, mas, dessa vez, alteraram algumas das palavras de ‘tatata’ para ‘tatota’. A reação dos recém-nascidos foi monitorada por um eletroencefalograma, exame que registra a atividade elétrica do cérebro.

A pesquisa mostra que conversar com o bebê durante a gestação estimula o aprendizado e a aquisição da fala (Foto: Emily Cahal)

A pesquisa mostra que conversar com o bebê durante a gestação estimula o aprendizado e a aquisição da fala (Foto: Emily Cahal)

Os bebês que não ouviram a gravação durante a gravidez não mostraram nenhuma atividade diferente no cérebro ao escutar as palavras. Já os bebês que ouviram a gravação ainda no útero mostraram elevada atividade cerebral ao escutar a gravação. O exame mostrou, também, que esses bebês identificaram a mudança nas palavras.

“Nossos resultados sugerem que o cérebro do feto é capaz de aprender sons antes de nascer e que mantém a memória desses sons depois do parto”, diz o neurocientista Eino Partanen, que liderou a pesquisa. Ele explicou ainda que a memória das palavras que o bebê ouviu dentro da barriga pode influenciar na aquisição da fala durante a infância.

Da próxima vez que você encontrar uma grávida por aí, que tal conversar com o bebezinho dela?

Matéria publicada em 02.09.2013

COMENTÁRIOS

Sofia Moutinho

Curiosidade é meu lema! Desde pequena busco respostas para as perguntas mais intrigantes. Melhor que estar por dentro da ciência, só compartilhar com vocês esse conhecimento!

CONTEÚDO RELACIONADO

Um mergulho com os peixes

Acompanhe o final da aventura de Rex, Diná e Zíper e suas descobertas no fundo do mar.

Rex, Diná e Zíper em…

Um lanchinho para os peixes. É correto alimentar esses animais na natureza?