As fases da Lua e sua influência no dia-a-dia

Imagine-se numa floresta à noite. Agora, pense no céu e naquela figura enorme brilhante que ilumina vagamente as folhas das árvores… Pronto! Você já entendeu por que a Lua é o segundo astro mais importante para os índios: nada é mais atraente do que ela no céu! Ao observar a Lua, os índios notaram que existe um ciclo lunar. Isto é: que ela passa por quatro diferentes fases: nova, crescente, cheia e minguante. E perceberam que, de uma Lua nova para outra, ou numa lunação, há um espaço de tempo que se repete sempre. Ou seja, para duas aparições consecutivas da mesma Lua se passam de 29 a 30 dias. Assim, adotaram esse período como uma importante unidade de tempo: o mês! Que, para maioria das tribos, começa logo depois da Lua nova — quando o primeiro filete de Lua surge no céu.


Mas para os índios as fases da Lua significam ainda mais. A observação constante da natureza permitiu a eles saber, por exemplo, que na Lua cheia os bichos ficam mais agitados pelo excesso de luz e por isso são presas mais fáceis. Assim, os índios aproveitam essa fase lunar para caçar! Eles perceberam ainda que a Lua regula a vida marinha, embora não saibam exatamente como. Para eles, Lua cheia é sinônimo de fartura de camarão, da mesma forma que a Lua crescente ou minguante indica abundância do peixe linguado no mar.

Hoje sabemos por que uma das razões para o sobe e desce das águas dos mares e oceanos está no movimento da Lua. Na realidade, a Lua é um satélite do nosso planeta, ou seja, gira em torno dele. Nesse eixo de rotação, certas regiões da Terra se aproximam mais da Lua do que outras. Onde isso acontece, a força de atração que a Lua exerce sobre a Terra se intensifica. É como se ela puxasse o planeta para mais perto de si nessas regiões. Ao puxar, ela desloca as águas dos mares e oceanos, provocando as marés! É claro que a ação do Sol, a rotação da Terra, as correntes marinhas e até o vento contribuem para o sobe e desce das águas. Mas voltemos ao conhecimento dos índios: afinal, eles querem mesmo saber o melhor momento para pescar e não se preocupam com a explicação científica das marés!

Como vimos, o conhecimento dos índios é fruto de uma atenta observação da natureza. Os cientistas chamam esse método de conhecimento empírico — ou aquele que é deduzido a partir da repetição constante de certos fenômenos. Por muito tempo, os indígenas notaram que no período de Lua nova há menos mosquitos, por exemplo. Logo, deduziram que esses insetos agem pouco nessa fase lunar. Isso é um conhecimento empírico! Então cada criança indígena aprende a caçar, a pescar, a marcar o tempo e a se encontrar no espaço por meio da observação da natureza, certo? Errado! Eles levariam a vida inteira para aprender tudo isso sozinhos! Além do mais, vivem em tribos e lá compartilham o saber com os demais. Será que você sabe dizer como o saber dos índios é passado de geração a geração? Leia mais e descubra!

Matéria publicada em 17.10.2002

COMENTÁRIOS

  • Anna Elise

    Eles fazem uma roda e os mais velhos explicam o que sabem para os mais novos!

    Publicado em 7 de março de 2019 Responder

  • topen

    topen topen

    Publicado em 18 de junho de 2020 Responder

  • CHC | O olhar do índio sob o céu brasileiro

    […] Você deve estar curioso para saber como os índios medem o tempo à noite, sem o auxílio do Sol. Bem, de noite um outro astro entra em cena: a Lua! Ela é o segundo corpo celeste mais importante para os habitantes da floresta. A Lua possibilita não só medir o tempo, como também saber a melhor hora para caçar e pescar. Quer saber como? Então continue a leitura! […]

    Publicado em 15 de abril de 2021 Responder

  • Rafael gato lindo top

    Longo de mais mais é legal

    Publicado em 2 de junho de 2021 Responder

  • Rafael gato lindo top

    quem que namora com migo?
    So muitu lindao ningem é mais lindo que eu
    Eu so rico tamben meu papai compou umm aipone pra eu so rico

    Publicado em 2 de junho de 2021 Responder

    • Ana Laura

      Eu não quero sabixao exibido

      Publicado em 19 de agosto de 2021 Responder

    • Ana Laura

      Vaides faz mal viu deus nasceu numa mangedora no celeiro e não numa mansão cheia de dinheiro pensa na sua vaides .Dinheiro não vale tudo

      Publicado em 19 de agosto de 2021 Responder

      • Ana Laura

        Quer dizer Jesus mais tanto faz

        Publicado em 19 de agosto de 2021

  • Letícia Poliane leão Gomes

    De onde as pessoas observam a lua

    Publicado em 18 de julho de 2021 Responder

  • Daniel Silva Andrade

    Eu observei, que a cada mudança da lua eles descobriam uma nova fase de mudanças, neste período algumas espécies reproduziam mais, como o camarão e o linguado no mar. E isso era passado de geração para gerações futuras.

    Publicado em 10 de agosto de 2021 Responder

  • Ana Laura

    Adorei o texto amo as fases da lua minha preferida e a minguante

    Publicado em 19 de agosto de 2021 Responder

  • Kauê Emanoel Souza do Nascimento

    Cada fase eles descobre mudancas e cada um tem seu tempo de reproduzir.e assim eles vão passando de geração para geracao

    Publicado em 19 de agosto de 2021 Responder

  • Lara ps

    na minha escola temos que ver todos os dias a lua e ela está cada dia diferente

    Publicado em 7 de outubro de 2021 Responder

  • Bele

    A lua é uma coisa tão e linda e surreal!

    Publicado em 23 de fevereiro de 2022 Responder

  • pedro

    tbm amei como todos a minha fase favorita e a lua nova

    Publicado em 19 de abril de 2022 Responder

  • Sara

    Este texto é muito informativo, gostei muito dele, achei legal.

    Publicado em 3 de agosto de 2022 Responder

Maria-Ganem

CONTEÚDO RELACIONADO

Um mergulho com os peixes

Acompanhe o final da aventura de Rex, Diná e Zíper e suas descobertas no fundo do mar.

Rex, Diná e Zíper em…

Um lanchinho para os peixes. É correto alimentar esses animais na natureza?