Pterossauro nordestino

Nova espécie ajuda a explicar a origem de animais da mesma família

Nessa reconstrução do Kariridraco dianae é possível notar que, apesar de terem asas, as espécies da família dele
(tapejarídeos) não costumavam voar longas distâncias.
Ilustração Júlia d’Oliveira

Ficha Técnica

Nome: Kariridraco (Kariridraco dianae)
Origem: Brasil
Tamanho: cerca de 3 metros de uma ponta da asa à outra
Peso estimado: Desconhecido
Época em que viveu: entre 100,5 milhões e 145 milhões de anos atrás (Período Cretáceo)

Há milhões de anos, os atuais estados do Ceará, Pernambuco e Piauí já foram habitados por incríveis pterossauros, de várias famílias. Uma delas era a família Tapejaridae, de pterossauros com bico, sem dentes e cristas coloridas, que tinham o hábito de comer peixes capturados em pequenos lagos. Por muito tempo, os paleontólogos acreditaram que essa família de animais alados tivesse surgido na região onde hoje fica a Europa, e de lá se espalhado para o mundo. Mas a descoberta de uma nova espécie, o Kariridraco dianae, mudou tudo! Agora, existe a hipótese de que os tapejarídeos são, na verdade, de “origem brasileira”.

Para entender como os paleontólogos chegaram a essa conclusão, precisamos lembrar que a família dos tapejarídeos era dividida em duas subfamílias: os tapejaríneos e os thalassodromíneos.

Catalina Leite
Jornalista / Especial para a Ciência Hoje das Crianças

Gabriela Cerqueira
Universidade Federal de Santa Maria

Edição Exclusiva para Assinantes

Para acessar, faça login ou assine a Ciência Hoje das Crianças

CONTEÚDO RELACIONADO

Bem lá no fundo do oceano

Segure o fôlego e mergulhe para descobrir o que há no mar profundo!

Monumento ao Dois de Julho

Ele fica em Salvador, na Bahia, e é um marco no processo de Independência do Brasil