Nas águas do ‘Velho Chico’

Hora de conhecer o rio São Francisco, que liga as regiões Sudeste e Nordeste, e é essencial para comunidades indígenas, ribeirinhas, quilombolas e outros milhões de brasileiros

Vista Panorâmica de Piaçabuçu, Alagoas.
Fotos Carlos Alberto da Silva/Embrapa Tabuleiros Costeiros

O nome é uma homenagem ao santo São Francisco e foi dado pelos navegadores portugueses. Já os povos indígenas costumavam chamá-lo de Opará ou Pirapitinga. Mas, se preferir, pode chamar só de “Velho Chico”! Esse é o apelido carinhoso dado pela população ribeirinha, que têm admiração e respeito pelo grandioso rio São Francisco.

Grandioso é a palavra certa para defini-lo, afinal ele liga as regiões Sudeste e Nordeste do Brasil, razão pela qual também é conhecido como o Rio da Integração Nacional. Por conta da sua grande extensão, ele é dividido em Alto, Médio, Submédio e Baixo São Francisco. Quem aí quer navegar nas águas do “Velho Chico”?

Carlos Alberto da Silva
Expedição Científica do São Francisco
Embrapa Tabuleiros Costeiros

Edição Exclusiva para Assinantes

Para acessar, faça login ou assine a Ciência Hoje das Crianças

CONTEÚDO RELACIONADO

Monumento ao Dois de Julho

Ele fica em Salvador, na Bahia, e é um marco no processo de Independência do Brasil

Uma conversa sobre cobras gigantes

Anacondas ou sucuris são serpentes que podem chegar a alguns metros de comprimento, mas não tanto quanto nos filmes!