Maior ou menor pode ser relativo

Maior ou menor pode ser relativo

Uma pequena homenagem aos que cuidam da nossa saúde

Ilustração Mariana Massarani

Eu sempre gostei de palíndromos, aquelas palavras ou frases que podem ser lidas tanto da esquerda para a direita como ao contrário. Tipo: “luz azul”. Ou então: “a mala nada na lama”. Outro dia, conversando com um colega, ele me desafiou a dizer qual era o menor e o maior palíndromo da língua portuguesa.

Como ele sabe que eu sou matemático, deve ter me imaginado contando o número de letras dos palíndromos que eu conheço para dar uma resposta. Mas fiquei pensando que nem sempre o conceito de maior e menor é tão óbvio. Por exemplo, você diria que um pianista de 2 metros de altura é maior do que outro de 1 metro e meio? Se o assunto for somente a altura, tudo bem. Mas, e se “maior” se referisse à capacidade como instrumentista ou compositor? Nesse caso, o mais alto pode não ser o maior, concorda? Aliás, sabia que o grande músico Wolfgang Amadeus Mozart tinha apenas um metro e meio de altura?  


pedro_roitman
Pedro Roitman,
Instituto de Matemática,
Universidade de Brasília
Sou carioca e nasci no ano do tricampeonato mundial de futebol – para quem é muito jovem, isso aconteceu em 1970, século passado! Enquanto fazia o curso de Física na universidade, fui encantado pela Matemática. Hoje sou professor.

Edição Exclusiva para Assinantes

Para acessar, faça login ou assine a Ciência Hoje das Crianças

admin

CONTEÚDO RELACIONADO

Quem protege os meros?

Peixes que podem ser maiores do que humanos estão ameaçados de extinção.

Mar, misterioso mar!

Cheio de vida e de surpresas, o oceano mexe com a imaginação da gente.