Euforia dos gatos

Além de provocar um efeito muito curioso em diversas espécies de felinos, a erva-gateira também serve para espantar os insetos destes animais.

Gatos podem ser engraçados. Um dos comportamentos mais curiosos desses bichanos ocorre quando eles se deparam com uma planta que, não por acaso, recebe o nome de erva-gateira (Nepeta cataria). Este arbusto é capaz de levar gatos domésticos e outros felinos, como leões e linces, a um estado intrigante de total euforia. Basta uma cheiradinha nas folhas da erva-gateira para esses animais começarem a rolar, se esfregar, lamber e morder suas folhas, numa euforia que pode durar vários minutos.

Os efeitos da erva-gateira sobre os felinos são conhecidos há séculos. Por muito tempo se imaginou que essa aparente “embriaguez” causada pela planta nos gatos pudesse ter  apenas efeitos tóxicos negativos. Mas os cientistas já sabem, por meio dos estudos sobre a evolução das espécies, que, quando uma relação assim, tão íntima entre dois organismos, se desenvolve, é porque ao menos uma das espécies deve estar levando algum tipo de vantagem. Como a planta quase sempre sai destruída desses encontros, muito provavelmente são os gatos quem devem se beneficiar.

Durante séculos, o motivo da atração que os gatos sentem pela erva-gateira foi um grande mistério.
Foto Barbara Krawkowicz/Flickr
Gatos esfregam principalmente a cabeça nas folhas da erva-gateira, para proteger as pálpebras, o nariz e as orelhas das picadas de insetos.
Foto Sebastian from the EU/Flickr

Para desvendar esse mistério, o primeiro passo foi estudar os compostos químicos da planta. Os cientistas descobriram que os responsáveis por provocar a euforia nos gatos são iridoides, substâncias que têm ação repelente, protegendo a planta contra insetos e outros invertebrados herbívoros. A partir desta pista, cientistas japoneses fizeram um experimento no qual demonstraram que, ao rolar e se esfregar na erva-gateira, os gatos espalham a substância repelente sobre seus pelos e são, de fato, menos atacados por mosquitos.

Outro estudo mostrou que ingerir as folhas da erva-gateira não tem o mesmo efeito repelente. Então, por que será que, além de se esfregarem, os gatos também mastigam as folhas da planta? Os mesmos cientistas japoneses mostraram em outro experimento que, ao lamber e morder as folhas da erva, os gatos aumentam a produção e liberação dos iridoides pela planta, o que aumenta o seu efeito repelente. Espertos!


vinicius_novo

Vinícius São Pedro,
Centro de Ciências da Natureza,
Universidade Federal de São Carlos

Sou biólogo e, desde pequeno, apaixonado pela natureza. Um dos meus passatempos favoritos é observar animais, plantas e paisagens naturais.

Matéria publicada em 01.09.2022

COMENTÁRIOS

CONTEÚDO RELACIONADO

Bem lá no fundo do oceano

Segure o fôlego e mergulhe para descobrir o que há no mar profundo!

Monumento ao Dois de Julho

Ele fica em Salvador, na Bahia, e é um marco no processo de Independência do Brasil