A idade do vovô golfinho

Mamíferos aquáticos estão fazendo sucesso aqui na CHC. A leitora Lorena Vieira gostou de saber por que os golfinhos pulam e já enviou mais uma pergunta sobre esses simpáticos animais: quantos anos eles vivem?

O boto-cinza (<i>Sotalia guianensis</i>) é a espécie mais emblemática do nosso litoral. Até hoje, o indivíduo mais velho já encontrado pelos cientistas tinha 30 anos. (foto: Renata Emin-Lima)

O boto-cinza (Sotalia guianensis) é a espécie mais emblemática do nosso litoral. Até hoje, o indivíduo mais velho já encontrado pelos cientistas tinha 30 anos. (foto: Renata Emin-Lima)

Lá fui eu consultar novamente o biólogo Salvatore Siciliano, da Fundação Oswaldo Cruz, que é um dos editores científicos da CHC e especialista em baleias e golfinhos. “Golfinhos, de modo geral, vivem entre 20 e 30 anos”, ele contou. “Já as grandes baleias vivem mais. Por exemplo, cachalotes vivem entre 50 a 70 anos, e já encontraram uma baleia-da-groenlândia que pode ter vivido mais de 100 anos”.

Salvatore explicou que existe, na natureza, uma relação direta entre tamanho corporal e tempo de vida. Ou seja, em geral, os animais maiores vivem mais tempo que os menores. Entre as baleias, aquelas que possuem cerdas bucais – e não dentes – são as que costumam viver mais.

Ao longo do tempo, os dentes das baleias e golfinhos acumulam dentina e cimento. Cada camada corresponde mais ou menos ao material depositado em um ano e, assim, ao contar as camadas, os pesquisadores conseguem estimar quantos anos o animal. (foto: GEMM-Lagos)

Ao longo do tempo, os dentes das baleias e golfinhos acumulam dentina e cimento. Cada camada corresponde mais ou menos ao material depositado em um ano e, assim, ao contar as camadas, os pesquisadores conseguem estimar quantos anos o animal tem. (foto: GEMM-Lagos)

Agora, sem certidão de nascimento, como é que podemos saber a idade dos bichos?

Bem, nos golfinhos e baleias dentados, chamados odontocetos, o dente é a chave para a resposta. Os biólogos calculam a idade desses bichos pelas camadas de crescimento de dentina e de cimento que se depositam anualmente (veja a imagem).

Já nas baleias com cerdas bucais, conhecidas como misticetos, a idade é estimada pelas camadas de cera que se acumulam no ouvido dos animais, em faixas claras e escuras alternadas. “Cada faixa corresponde a um padrão de crescimento acelerado (meses de verão e outono, ou seja, meses de atividade alimentar) ou de crescimento lento (os meses de inverno e primavera, que são o período reprodutivo das baleias). Uma camada clara somada a uma escura caracteriza um ano de vida”, descreve Salvatore.

Parece nojento, mas é muito útil! Além de calcular a idade das baleias vivem, os cientistas conseguem também ter uma ideia do ambiente em que elas viveram – por exemplo, se os mares foram ficando mais poluídos ao longo de sua vida.

Matéria publicada em 14.05.2015

COMENTÁRIOS

Padrão do site

Sou o mascote da CHC. Troquei a pré-história pelo mundo virtual para mostrar a você o lado curioso e divertido da ciência.

CONTEÚDO RELACIONADO

Grêmio Recreativo Escola de Samba Turma do Rex apresenta… A história do carnaval!

Rex, Diná e Zíper vão passar o carnaval no Rio de Janeiro e aproveitam para contar a você muitas curiosidades sobre o passado dessa festa!