Viagem para a pré-história

Assim era a cabeça do Carcharodontosaurus saharicus , que vivia no Marrocos há 90 milhões de anos (foto: Júlio Vilela).

Já tirou foto ao lado de um dinossauro ou chegou bem pertinho de um pterossauro?

Se você acha que para ter feito isso é preciso estar com mais de 100 milhões de anos de idade, pode mudar de idéia!

Está em cartaz, em São Paulo, uma exposição sobre animais que viveram na pré-história: são dinossauros, aves, peixes, crocodilos e muito mais!

Mas como seres tão velhinhos chegaram ao século 21 em plena forma? “As peças expostas são fósseis, réplicas deles, ou esculturas que mostram os animais como se eles estivessem vivos”, diz Luiz Eduardo Anelli, paleontólogo – especialista em animais antigos – que organizou as atrações da exposição Dinos na Oca e outros animais pré-históricos.

Anelli explicou à CHC-Online que algumas das peças expostas não são as originais encontradas na natureza, e deu o exemplo do Jobaria (abaixo), que vivia em bosques africanos há 135 milhões de anos.

Um pterossauro sobrevoa o Afrovenator, dinossauro que viveu há 135 milhões de anos, nos bosques do Níger, onde hoje há um deserto (foto: Júlio Vilela).

Portanto, foi construída uma réplica do animal, exatamente do mesmo tamanho que o esqueleto original, só que composta por um plástico bem mais leve do que os minerais presentes nos fósseis.

Mesmo assim, você poderá conferir um osso original do Jobaria: é o fêmur, que faz parte da sua perna e mede “apenas” um metro e meio. Para você ter uma idéia, o fêmur também pode ser encontrado no corpo humano, com cerca de 40 centímetros, nos adultos! E é o nosso maior osso…

Além de reproduções perfeitas do Jobaria e de outros dinossauros, você poderá conferir partes de seus corpos, como a cabeça do Carcharodontosaurus, que parece real.

Mas os dinossauros não são as únicas estrelas dessa exposição, cujo acervo vem de vários museus do Brasil, da Argentina, da China e dos Estados Unidos.

Pegada de um dinossauro carnívoro que tinha duas patas. Os fósseis que registram as marcas de animais pré-históricos são chamados de icnofósseis. Muitos são encontrados na cidade de Araraquara, em São Paulo (foto: Júlio Vilela).

Há animais como a ave carnívora gigante Paraphysornis, os crocodilos primitivos achados na cidade paulista de Marília, os pterossauros descobertos no Ceará, esqueletos de peixes e muitas pegadas e rastros de seres pré-históricos – entre eles, até o registro do xixi de um dinossauro! Ao todo, são mais de 400 objetos, não apenas para ver, mas para tocar e tirar fotos também. A única coisa que não dá para fazer é filmar. Mas nem precisa: você já vai se sentir dentro de um filme de verdade!

Exposição Dinos na Oca e Outros Animais Pré-Históricos

Oca, Parque do Ibirapuera, Portão 2.
Av. Pedro Álvares Cabral, s/nº, São Paulo/SP.
De terça-feira a domingo, de 9h às 21h,
até 30 de abril de 2006.
R$ 16 (adultos) de terça a sexta. R$ 20 nos fins de semana. Meia-entrada para estudantes. Grátis para crianças de até 5 anos, maiores de 65 anos, aposentados e portadores de deficiência. Visitas especiais para escolas: (11) 5575-4624.

 

Matéria publicada em 24.02.2006

COMENTÁRIOS

Envie um comentário

Lia-Brum

CONTEÚDO RELACIONADO

Um mergulho com os peixes

Acompanhe o final da aventura de Rex, Diná e Zíper e suas descobertas no fundo do mar.

Rex, Diná e Zíper em…

Um lanchinho para os peixes. É correto alimentar esses animais na natureza?

Open chat