Reconhecimento tardio

Uma das últimas fotos tiradas de Wegener (à esq.), durante a última expedição à Groenlândia, em 1930

Em 1930, Wegener foi para a Groenlândia como líder de cientistas e técnicos para estudar a superfície de gelo e seu clima. Entretanto, parte de sua equipe estava acampada no centro da ilha e teve problemas. Wegener partiu então com uma expedição de 14 pessoas para levar mantimentos até lá. Devido às péssimas condições de tempo, 12 dessas pessoas voltaram atrás depois de alguns dias, mas Wegener seguiu viagem com os dois companheiros que restavam, pois sabia que receber os mantimentos era questão de vida ou morte para seus colegas.

Chegaram ao acampamento em outubro, depois de passarem 40 dias viajando com temperaturas nada agradáveis — para se ter uma idéia, pegaram até -54 o C no dia mais frio! Mas Wegener não quis esperar o tempo melhorar; concluída sua missão, insistiu em retornar logo no dia seguinte. Acabou não conseguindo voltar para seu acampamento original. Morreu no meio da viagem, poucos dias depois de completar 50 anos de idade. Seu corpo só foi encontrado em maio do ano seguinte, quando o enterraram e construíram um mausoléu de gelo em sua homenagem.

Assim, Wegener morreu antes de sua teoria ser comprovada. Na última revisão que fez em A origem dos continentes e oceanos , em 1929, escreveu que a solução para o problema das forças levaria um tempo para ser encontrada, pois o “Newton” (ou “o gênio”) da teoria da deriva dos continentes ainda não havia aparecido. Depois de sua morte, suas idéias foram sendo esquecidas aos poucos. Só nos anos 1960, com a descoberta do movimento das placas tectônicas — os blocos nos quais a crosta terrestre se divide — tudo foi finalmente confirmado.

Com esse reconhecimento, a teoria de Wegener teve finalmente o efeito revolucionário que deveria ter tido desde o princípio: trouxe enormes avanços para a geofísica, possibilitando a compreensão de uma série de fenômenos relacionados ao deslocamento dos continentes, como a formação de cadeias montanhosas, os terremotos e as erupções vulcânicas.

Até mesmo essa associação ele já tinha feito: apesar de não saber, na época, quais eram as forças que deslocavam os continentes, Wegener sabia muito bem que eram as mesmas por trás de todos esses fenômenos. Ah, se ele tivesse vivido até esse tempo… Poderia ter repetido, com razão, muitas vezes para aqueles que tanto o criticaram: “eu te disse, eu te disse!”

Leia mais: Introdução | As dificuldades e as aventuras

Matéria publicada em 30.10.2001

COMENTÁRIOS

  • Anna Elise

    O outro amigo dele morreu?

    Publicado em 9 de junho de 2018 Responder

Envie um comentário

Julia-Dias-Carneiro

CONTEÚDO RELACIONADO

Um mergulho com os peixes

Acompanhe o final da aventura de Rex, Diná e Zíper e suas descobertas no fundo do mar.

Rex, Diná e Zíper em…

Um lanchinho para os peixes. É correto alimentar esses animais na natureza?

Open chat