Ponto azul no espaço

Se um explorador espacial saísse pela primeira vez da atmosfera do planeta HD 189733b e o observasse de longe, provavelmente diria o mesmo que o primeiro humano a avistar a Terra do espaço: “É azul”. Esse planeta gigante, situado a 63 anos-luz daqui, ficou famoso justamente por causa da aparência: é a primeira vez que os astrônomos conseguem determinar a cor de um planeta fora do sistema solar.

Embora o HD 189733b tenha coloração parecida com a da Terra, as semelhanças param por aí. HD 189733b é um gigantesco planeta gasoso e está muito próximo de sua estrela – para você ter uma ideia, ele leva apenas 2,2 dias terrestres para dar uma volta completa ao redor dela, enquanto a Terra demora 365 dias para girar em torno do Sol.

Planeta HD 189733b

A proximidade do HD 189733b à sua estrela faz com que a temperatura no planeta passe dos mil graus Celsius (Imagem: NASA, ESA e G. Bacon / STScI)

Como está muito perto de seu sol, o HD 189733b não pode ser observado aqui da Terra, nem com os melhores telescópios – o brilho da estrela ofusca a visão do planeta. Os astrônomos que o descobriram em 2005 registraram apenas o efeito da atração de sua gravidade na estrela. Mas, se não podemos vê-lo, como sabemos que ele é azul? Basta estudar a luz que chega até nós!

Olhando da Terra, o HD 189733b passa bem na frente da sua estrela quando está se deslocando pelo céu. Então, cientistas da Universidade de Exeter, no Reino Unido, avaliaram a diferença da luz que observamos quando o planeta está na frente da estrela e quando está atrás dela, escondido em relação à nós. Eles perceberam que a luz era mais azulada no primeiro caso – o que significa que a tonalidade azul era produzida pelo próprio planeta, quando iluminado pela estrela.

É a primeira vez que os cientistas conseguem identificar a cor de um planeta fora do sistela solar. O HD 189733b, no entanto, não pode ser observado aqui da Terra (Imagem: Nasa)

É a primeira vez que os cientistas conseguem identificar a cor de um planeta fora do sistela solar. O HD 189733b, no entanto, não pode ser observado aqui da Terra (Imagem: Nasa)

Ninguém sabe ao certo, ainda, por que nosso vizinho espacial tem essa cor. Porém, alguns cientistas arriscam palpites: é possível que sua atmosfera esteja cheia de pequenos pedaços de vidros chamados silicatos, carregados por ventos de até 7 mil quilômetros por hora! Deve ser meio arriscado dar uma voltinha por lá, não acha?

Um planeta querido pelos astrônomos
Não é a primeira vez que o HD 189733b chama a atenção dos cientistas. Em 2007 e 2008, pesquisadores identificaram em sua atmosfera água em estado gasoso e moléculas orgânicas – eles nunca tinham encontrado esses elementos em planetas fora do sistema solar. Além disso, em 2011, astrônomos observaram que a proximidade da estrela está fazendo a atmosfera do planeta evaporar: por isso, ele ejeta, a cada segundo, uma nuvem com mais de mil toneladas de gás, como uma enorme panela d’água em ebulição!

Matéria publicada em 23.07.2013

COMENTÁRIOS

  • Anna Elise

    Que legal, gostei de saber!

    Publicado em 31 de dezembro de 2018 Responder

Envie um comentário

Marcelo-Garcia

Sou um curioso apaixonado por ciência e adoro quadrinhos e ficção científica. Quase virei cientista, mas preferi me dedicar a mostrar pra todo mundo que a ciência está em tudo ao nosso redor!

CONTEÚDO RELACIONADO

Um mergulho com os peixes

Acompanhe o final da aventura de Rex, Diná e Zíper e suas descobertas no fundo do mar.

Rex, Diná e Zíper em…

Um lanchinho para os peixes. É correto alimentar esses animais na natureza?

Open chat