Pequeno avô dos jacarés

Foi no município de Nova Iorque, no Maranhão, que paleontólogos brasileiros tiveram uma grata surpresa: encontraram um fóssil de jacaré datado do período Jurássico – entre 199,6 milhões e 145,5 milhões de anos atrás. Ele recebeu o nome de Batrachomimus pastosbonensis e é um dos mais antigos membros do grupo a que pertencem os jacarés e crocodilos de hoje.

O nome <i>Batrachomimus</i> quer dizer “imitador de anfíbios”. Já <i>pastosbonensis</i> é uma referência ao local onde as escavações foram realizadas. Ele media cerca de um metro de comprimento e é o primeiro animal de quatro patas do período Jurássico já registrado no Brasil (Reconstrução: Rodolfo Nogueira)

O nome Batrachomimus quer dizer “imitador de anfíbios”. Já pastosbonensis é uma referência ao local onde as escavações foram realizadas. Ele media cerca de um metro de comprimento e é o primeiro animal de quatro patas do período Jurássico já registrado no Brasil (Reconstrução: Rodolfo Nogueira)

Você acredita que o fóssil foi encontrado por acaso? Os paleontólogos estavam no local para pesquisar rochas do período Permiano. Durante as escavações, uma rocha diferente intrigou os pesquisadores. Inicialmente, eles pensaram que se tratava de um bicho do grupo dos anfíbios, comuns durante o Permiano.

Porém, observando melhor, tiveram certeza de que estavam diante de um crânio de jacaré. Eles ficaram surpresos porque esses animais só existiram milhões de anos depois, no período conhecido como Era dos Dinossauros. “Depois de análises feitas no material, estima-se que ele tenha vivido há 150 milhões de anos”, explica o biólogo Felipe Montefeltro, da Universidade de São Paulo, campus Ribeirão Preto.

Com focinho bem comprido e cheio de dentes, o <i>Batrachomimus pastosbonensis</i> provavelmente tinham uma dieta baseada em peixes (Foto: Felipe Montefeltro)

Com focinho bem comprido e cheio de dentes, o Batrachomimus pastosbonensis provavelmente tinham uma dieta baseada em peixes (Foto: Felipe Montefeltro)

Até agora, os únicos parentes do B. pastosbonensis já encontrados estavam no continente asiático. Isso pode dizer duas coisas: ou ele era um excelente nadador que cruzou oceanos até chegar aqui ou, durante a separação do supercontinente Pangeia, alguns jacarés ficaram na Ásia e outros vieram parar na América do Sul.

B. pastosbonensis vem de uma época em que os jacarés viviam tanto na água como na terra. Seus antepassados eram totalmente terrestres, por isso podemos dizer que ele é mais parecido com os bichões que conhecemos hoje”, afirma Felipe. Pelo visto ainda temos muito a descobrir sobre a fauna da pré-história brasileira!

Matéria publicada em 16.08.2013

COMENTÁRIOS

Envie um comentário

Renata Fontanetto

Meu sonho é montar um museu super colorido, onde todas as brincadeiras de criança são permitidas! Amo fazer ciência em casa. No trabalho, então, é mais divertido ainda!

CONTEÚDO RELACIONADO

Um mergulho com os peixes

Acompanhe o final da aventura de Rex, Diná e Zíper e suas descobertas no fundo do mar.

Rex, Diná e Zíper em…

Um lanchinho para os peixes. É correto alimentar esses animais na natureza?

Open chat