Para fugir dos raios

CABRUMMMM! Quando se aproximam as nuvens escuras, teremos vento e chuva na certa. Além, é claro, daqueles clarões que riscam o céu e fazem o maior barulhão: os raios! Para muitos, os raios são um maravilhoso espetáculo da natureza, mas há quem se estremeça, ao menor sinal de tempestade, com medo de ser atingido por eles. Para estes, aí vai uma notícia: pesquisadores localizaram as regiões do Brasil onde caem mais raios.

A idéia de registrar os lugares que recebem mais descargas elétricas surgiu em 1980 e foi conduzida por pesquisadores do Instituto de Pesquisas Espaciais (INPE), em São Paulo. Para fazer a pesquisa, eles utilizaram a “Rede Integrada Nacional de Detecção de Descargas Atmosféricas” (RINDAT), uma rede de sensores – aparelhos que percebem os raios – que permitiu mapear as áreas mais afetadas por eles.

O RINDAT possui, hoje, 26 sensores distribuídos em sete estados do Brasil, que captam onde e quando os raios caem. Osmar Pinto Júnior, pesquisador do INPE e coordenador do trabalho, conta que em todas as regiões do país, com exceção do Nordeste, há uma grande ocorrência de raios. “O conhecimento das áreas afetadas pelos raios permite que a comunidade se proteja de forma mais adequada nestas regiões diminuindo, assim, os danos causados pelas descargas elétricas”, diz ele.

O mapa acima mostra as regiões com maior incidência de raios em alguns estados. Clique na imagem para ampliá-la.

Mas afinal, o que são raios? São descargas ou faíscas elétricas intensas que ocorrem na atmosfera. Eles são semelhantes às correntes elétricas que fazem funcionar os eletrodomésticos em nossa casa. Mas são muito mais fortes, por isso, quando caem, costumam causar grandes estragos. Ao contrário do que muitos pensam, o raio não é causado pelo choque das nuvens, mas originado dentro delas. No interior das nuvens existem partículas de gelo que se chocam e ficam carregadas de eletricidade.

Sempre que roncar trovoada, é bom se proteger. Elas indicam que os raios estão próximos. Além de causar danos materiais, como afetar a estrutura dos lugares onde caem, se um raio atingir uma pessoa diretamente, na maioria das vezes, ela morre. Por isso, todo cuidado é pouco. Mesmo que sua região não seja a preferida dos raios, é sempre bom tomar algumas precauções. Se possível, não saia na rua durante uma tempestade. Se for pego de surpresa por ela, procure abrigo em casas, prédios ou automóveis. Dê preferência às construções que tenham proteção contra raios, os famosos pára-raios – aparelhos que contém uma haste metálica ligada a terra, que atrai os raios e evita que eles se espalhem e causem danos.

Com todo esse papo, seu interesse por essa história de raios deve ter aumentado. Quer saber mais sobre o assunto? Então, visite o site do INPE ( www.cea.inpe.br/elat ) e acesse o link “prevenções”. Lá você fica por dentro do que fazer quando vier um temporal. Afinal, a melhor maneira de se proteger é estando bem informado!

Matéria publicada em 18.02.2005

COMENTÁRIOS

Envie um comentário

Cathia Abreu

Adoro aprender coisas novas. Tenho a sorte de trabalhar me divertindo e fazendo descobertas todos os dias.

CONTEÚDO RELACIONADO

Um mergulho com os peixes

Acompanhe o final da aventura de Rex, Diná e Zíper e suas descobertas no fundo do mar.

Rex, Diná e Zíper em…

Um lanchinho para os peixes. É correto alimentar esses animais na natureza?

Open chat