O mundo conhece a teoria da seleção natural

No dia do lançamento de A origem das espécies, foram colocados à venda 1250 exemplares do livro e… todos foram vendidos no mesmo dia! A obra de Charles Darwin era um sucesso. A segunda edição, composta por 3 mil exemplares, também vendeu rapidamente. Além disso, o livro foi traduzido para quase todas as línguas européias, como espanhol, checo, polonês e russo.

A mania que Darwin tinha de colecionar idéias opostas à teoria da seleção natural contribuiu para o sucesso do livro. Surgiram poucas objeções à teoria que já não tivessem sido apontadas e respondidas por Darwin. Mas se você pensa que o livro não foi criticado, está enganado! A origem das espécies provocou reações violentas e prolongadas. A teoria de Darwin foi deturpada, combatida e até ridicularizada. As pessoas diziam que o cientista estava negando a verdade da Bíblia! Elas não podiam aceitar a teoria da evolução, pois isso significaria admitir que o relato da Bíblia sobre a criação dos seres vivos poderia estar errado.

Apesar das críticas, Darwin percebeu que muitos naturalistas aceitavam a idéia da evolução das espécies. Então, decidiu publicar um livro sobre a origem do homem. A idéia já era antiga. Quando Darwin convenceu-se de que as espécies sofriam modificações, logo supôs que o mesmo acontecia com o homem. No livro A origem das espécies, o cientista não falou sobre a origem de nenhuma espécie em particular. Mas adiantou que iria trazer novidades sobre a origem e a evolução humana.

Após as críticas que recebeu, Darwin isolou-se em sua propriedade na Inglaterra e restringiu seu convívio à família. Acima, ele é retratado com sua esposa Emma.

Em 1871, Darwin publicou A descendência do homem. No livro, ele afirma que os seres humanos evoluíram como os outros animais e seus ancestrais podiam ser investigados até a pré-história. A idéia de Darwin era oposta aos ensinamentos da Igreja de que o homem foi criado à imagem e semelhança de Deus.

Darwin mostrou que o ser humano não é resultado de uma criação especial. Além disso, graças à seleção natural, os seres humanos retêm características que foram úteis para seus ancestrais – como a agressividade, por exemplo. Essas qualidades herdadas estão presentes na forma como nos organizamos e nos relacionamos com as pessoas.

A origem das espécies e A descendência do homem foram os estudos mais marcantes de Charles Darwin. Mas o cientista também desenvolveu outros trabalhos. Quando morava em Londres, Darwin estudou desde recifes de coral e terremotos até a formação do humo pela ação das minhocas. Em Down, Darwin estudou trepadeiras, fertilização de orquídeas e escreveu os dois principais livros de sua carreira.

Foi também em Down que ele passou os últimos anos de sua vida. Em 19 de abril de 1882, aos 73 anos, o cientista sofreu um ataque cardíaco e morreu. Darwin foi enterrado com todas as honras na abadia de Westminster, em Londres, perto do físico inglês Isaac Newton, que havia estudado o movimento dos corpos celestes e terrestres e os fenômenos ópticos e da luz.

Matéria publicada em 29.05.2001

COMENTÁRIOS

Envie um comentário

Mara Figueira

CONTEÚDO RELACIONADO

Um mergulho com os peixes

Acompanhe o final da aventura de Rex, Diná e Zíper e suas descobertas no fundo do mar.

Rex, Diná e Zíper em…

Um lanchinho para os peixes. É correto alimentar esses animais na natureza?