O cientista que desvendou o mistério da água

Em 1772, Lavoisier apresentava seus primeiros trabalhos sobre a combustão (ato de queimar ou estado do corpo que queima) e mostrava que o fósforo (atenção: estamos falando da substância, e não do palito de fósforo), por exemplo, não perde peso ao queimar. Ao contrário, ganha peso porque absorve ar.

Ao estudar o fenômeno da combustão, Lavoisier demonstrou que para qualquer material pegar fogo é necessária a presença do ar, ou melhor, de um elemento específico, que ele identificou como oxigênio. Para Lavoisier, a combustão seria o resultado da combinação do oxigênio com o material que queimava.

Onze anos mais tarde, em 1783, Lavoisier descobriu que a água é uma substância formada por dois elementos: hidrogênio e oxigênio. Na época, a água era tida como uma substância simples, ou seja, impossível de se decompor. Para conseguir decompor a água, Lavoisier contou com a ajuda de outro cientista, J. B. Meunier de Laplace. Veja a figura: eles conseguiram passar vapor d’água sobre ferro incandescente, e então decompor a água em hidrogênio e oxigênio. Os dois gases foram coletados em um gasômetro separado construído especialmente para isso. Os gases foram misturados em um balão de vidro e inflamados por uma fagulha elétrica. Pronto: a água tinha sido reconstituída!

Esquema do aparelho utilizado por Lavoisier ao descobrir que a água é uma substância composta.

Não é à toa que Lavoisier é considerado o “Pai da Química Moderna”. Em 1789, lançou o Tratado Elementar da Química , com ilustrações e diagramas feitos pela esposa. Até então, os nomes que os elementos químicos recebiam nada revelavam da sua constituição química ou não tinham nenhuma base científica. Ele pretendia batizar um elemento químico de acordo com suas propriedades, então surgiram, assim, os nomes oxigênio, hidrogênio, enxofre, fósforo e nitrogênio. Oxigênio , por exemplo, significa formador de ácidos e hidrogênio , formador de água. Mas Lavoisier não descobriu estes elementos, apenas deu nome a eles.

Lavoisier será sempre lembrado pela contribuição positiva que deu à ciência. Todos os trabalhos do cientista pretendiam esclarecer fenômenos químicos e mostrar que a ciência tem grande aplicação no dia-a-dia. E ainda que você continue a achar a Química difícil, não pode negar que ela é muito interessante!

Leia mais: Introdução | A balança de Lavoisier

Matéria publicada em 08.12.2011

COMENTÁRIOS

  • Anna Elise

    Nossa , como que ele fez isso?

    Publicado em 17 de junho de 2018 Responder

  • Mauro Alves

    E o ciclo da agua quem descobriu e como?

    Publicado em 24 de julho de 2020 Responder

    • Francisco

      Eclesiaaste 1: 7 já falava do ciclo da água há mais de 2.700 anos

      Publicado em 20 de junho de 2021 Responder

  • António

    sei la

    Publicado em 31 de outubro de 2020 Responder

  • gularti-

    arvore

    de coco

    Publicado em 16 de março de 2021 Responder

  • cleitin.do.peneu,gordo

    DEITEI COMPLEXX

    Publicado em 23 de março de 2021 Responder

  • GGGGGGGGGGGGGGGGGG

    .-. CHATO

    Publicado em 24 de abril de 2021 Responder

  • Cleitin do Pneu Mas conhecido como : Deide costas

    MANO QUE BAGUI CHATA NEM QUERO LER

    Publicado em 24 de abril de 2021 Responder

  • Cleitin do Pneu Mas conhecido como : Deide costas

    AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA mano para que coloca isso chateza .-. ;-; perdi o meu tempo..

    Publicado em 24 de abril de 2021 Responder

  • Nádia.

    Essa é umas das provas de que a Bíblia é inspirada por Deus, pq coisas que nenhum humano sabia na época em que foram escritas, estão claramente explicadas nela. O livro de Jó fala sobre o ciclo da água e foi escrito em 1473 AC, portanto há quase 3.500 anos, Lavosier começou a fazer suas pesquisas em 1770 DC, mais de 3.000 anos depois.

    Publicado em 26 de julho de 2021 Responder

    • Julius

      Pura verdade. O livro de Jó também falava que a Terra está suspensa sobre o nada(Jó 26:7) Mas só confirmaram isso quando Isaac Newton descobriu a gravidade.

      Publicado em 24 de agosto de 2021 Responder

  • Me desculpe se sou chato.

    É verdade que a Bíblia diz isso. Mas isso não prova que ela é inspirada por Deus. Ela também diz que a terra foi criada, depois veio o sol e a lua e por ultimo as estrelas. Mas existe estrela 10 bilhões de anos mais velha que o sol, que também é mais velho que a terra.

    Publicado em 15 de setembro de 2021 Responder

    • Sim, desculpo!

      Sim, concordo com você de que havia mais estrelas e mais sois mesmo antes da Terra. Porém ** NÃO quer dizer que a Bíblia não seja inspirada por Deus **.

      Muitos levam ao pé da letra de que Deus criou o universo em 6 dias de **24 horas.**
      Na bíblia o termo “dia” pode-se referir a diversos períodos de tempos.
      Pode ser que esse 1 dia possa ter durado vários ou até mesmo milhares de anos.

      Ela relata os dias criativos da Terra, antes até a Terra já existia porém sem vida.

      Esses seis dias criativos foram longos períodos de tempos.

      – Analisando desta forma a bíblia sim, é compatível com o que a ciência diz. Ela não contradiz com o que os cientistas falam sobre a idade do universo.

      – Outro ponto é que os cientistas já entraram em acordo de que existe uma mente criadora e inteligente por trás da criação. **Ou seja, Deus. ** E não faz sentido dizermos que ela não é inspirada por Deus, apenas por desconhecermos algo que ainda não tiramos um tempinho pra fazer um estudo sobre o assunto.

      Publicado em 30 de setembro de 2021 Responder

Envie um comentário

Elisa Martins

CONTEÚDO RELACIONADO

Um mergulho com os peixes

Acompanhe o final da aventura de Rex, Diná e Zíper e suas descobertas no fundo do mar.

Rex, Diná e Zíper em…

Um lanchinho para os peixes. É correto alimentar esses animais na natureza?

Open chat