Música espacial

Mal dá pra ver aqui da Terra, mas a superfície do Sol está em constante movimento, sofrendo gigantescas explosões a todo instante. Nós também não ouvimos essas explosões, nem outros fenômenos do espaço, porque o som não se propaga no vácuo. Mas o compositor americano Robert Alexander deu um jeitinho de tornar o movimento do universo audível: ele transforma dados captados por satélites em música para nossos ouvidos!

Similar ao dos astrônomos que dão cor às fotografias de galáxias, o trabalho de Robert procura transformar informação em som – por isso, recebe o nome de sonificação. Informações enviadas por satélites astronômicos, como a velocidade de rotação do Sol, são transformadas em sons específicos. No final do processo, é produzida uma música que, além de bonita, traz muitas informações sobre o espaço. Confira a canção feita a partir de dados sobre o vento solar:

“O resultado final é muito acurado”, diz Robert. “Mesmo quando uso elementos como uma voz ou um instrumento musical para representar dados, no fundo são os dados que guiam a estrutura da música”.

Como nas coletâneas de grandes compositores, as músicas inspiradas no espaço variam bastante. Quando sonificou tempestades solares, por exemplo, Robert optou por deixar o som bruto, parecendo um monte de ruídos. Já a música que fez para representar o planeta Vênus se movendo é bem mais agradável de se escutar.

Além de entreter, as músicas do espaço ajudam a fazer descobertas. Como elas são feitas com base em dados científicos, ao escutá-las os cientistas podem perceber coisas que normalmente não veriam nos dados originais.

Certa vez, Robert escutava o som que fez a partir de dados sobre o Sol e percebeu um ruído que se repetia. Depois de consultar astrônomos, descobriu que o ruído correspondia ao movimento de rotação do astro. Ouvindo com mais atenção, escutou também harmonias associadas a outros fenômenos, e então descobriu que, em suas músicas, podia ouvir de que partes do astro vêm os ventos solares.

Atualmente, o músico desenvolve um programa de computador para que outras pessoas possam transformar dados em sons. Ele acredita que a ferramenta beneficiaria diversas áreas de pesquisa. “Penso que ciência e arte estão interligadas”, diz. “A partir da música, cientistas podem fazer muitas descobertas. Há alguns fenômenos que podem ser entendidos diretamente pela visão, já outros fazem mais sentido se ouvidos”.

Matéria publicada em 13.06.2013

COMENTÁRIOS

Envie um comentário

Sofia Moutinho

Curiosidade é meu lema! Desde pequena busco respostas para as perguntas mais intrigantes. Melhor que estar por dentro da ciência, só compartilhar com vocês esse conhecimento!

CONTEÚDO RELACIONADO

Um mergulho com os peixes

Acompanhe o final da aventura de Rex, Diná e Zíper e suas descobertas no fundo do mar.

Rex, Diná e Zíper em…

Um lanchinho para os peixes. É correto alimentar esses animais na natureza?

Open chat