Mais um dino com penas

Em dezembro de 2016, cientistas chineses e canadenses encontraram uma peça de âmbar, um material fóssil liberado por plantas, que continha um pedaço de cauda de um dinossauro bem preservado, com penas quase intactas. Você deve estar se perguntando agora: desde quando dinossauro tem pena? Sim, é isso mesmo que você leu. Alguns tinham!

O pedaço da cauda do dinossauro, com penas quase intactas, estava preservado em âmbar, um material fossilizado liberado pelas plantas. (foto: Lida Xing et al, doi: 10.1016/j.cub.2016.10.008)

O pedaço da cauda do dinossauro, com penas quase intactas, estava preservado em âmbar, um material fossilizado liberado pelas plantas. (foto: Lida Xing et al, doi: 10.1016/j.cub.2016.10.008)

Nas últimas duas décadas, diversos trabalhos científicos mostraram que alguns dinossauros possuíam penas. Essas descobertas foram feitas a partir de marcas contidas em ossos de dinossauro fossilizados.

Um dinossauro com penas já havia sido descoberto no Brasil. (desenho: Pepi)

Um dinossauro com penas já havia sido descoberto no Brasil. (desenho: Pepi)

Há cerca de 65 milhões de anos, os dinossauros foram extintos, mas deixaram descendentes que persistem nos dias atuais: as aves! Esses novos achados são apenas mais uma das evidências para sustentar essa hipótese.

 

Detalhes das penas

Um aspecto interessante dessa descoberta é que as penas puderam ser observadas com um nível de detalhamento nunca antes obtido. As características sugerem que a espécie estudada apresentava um tipo de penas intermediário entre o que se observa nas aves atuais e nos outros dinossauros com penas. Com base no tamanho da cauda, os pesquisadores também defendem que o material fossilizado pertencia a um dinossauro jovem, com características de plumagem de adulto.

 

A cor do dinossauro?

Não é possível dizer com certeza a cor que esse dinossauro apresentava em vida, mas a análise das penas indica que suas costas apresentavam coloração mais escura que a área abdominal.

Os pesquisadores acreditam que o novo dinossauro tinha essa aparência em vida. (desenho: Chung-tat Cheung)

Os pesquisadores acreditam que o novo dinossauro tinha essa aparência em vida. (desenho: Chung-tat Cheung)

A coloração mais clara ou quase branca da plumagem da barriga pode indicar falta de pigmentação ou que o animal se alimentava de algo que desenvolvia em seu corpo essa cor mais clara. Essa estratégia é adotada, por exemplo, pelos flamingos, cujas penas são rosadas devido a sua alimentação rica em algas que carregam grandes quantidades de um pigmento chamado betacaroteno. Imagine como seria legal encontrar um dinossauro cor-de-rosa! A Diná, mascote CHC, ficaria muito feliz com a companhia.

Matéria publicada em 27.01.2017

COMENTÁRIOS

  • ANA JULIA

    GOSTEI MUITO DESSA NOTICIA E SURGI ESPECIES NOVAS MUITO LEGAL

    Publicado em 11 de junho de 2018 Responder

  • Ana Julia

    Muito legal é ´muito bom ficar por dentro das coisas que aconteceram a tantos anos e assim ficar cada vez mais esperta.

    Publicado em 11 de junho de 2018 Responder

  • Professora Claudia

    Olá, Editor da CHC,

    Adoramos ler a reportagem sobre dinossauros com penas, não sabíamos que as aves poderiam ser parentes dos dinossauros. Sempre que podemos visitamos esse site, queremos mais notícias sobre dinossauros.

    Até mais,
    Um grande abraço.

    Alunos do 1º anos B e C da EMEIF Prefeita Maria Neli Mussa Tonielo

    Publicado em 29 de junho de 2018 Responder

Envie um comentário

Jânio Cordeiro Moreira e Perla Raquel Nogueira Vieira

CONTEÚDO RELACIONADO

Um mergulho com os peixes

Acompanhe o final da aventura de Rex, Diná e Zíper e suas descobertas no fundo do mar.

Rex, Diná e Zíper em…

Um lanchinho para os peixes. É correto alimentar esses animais na natureza?