COMPARTILHE:

[print-button target='#areaImpressao']

Ciência Hoje das Crianças


Conteúdo do Link: http://chc.org.br/mais-um-dino-com-penas/

Mais um dino com penas

Pesquisadores descobrem pedaço de cauda de dinossauro preservado

Notícias - 27-01-2017 Pré-História Imprimir Pdf

Em dezembro de 2016, cientistas chineses e canadenses encontraram uma peça de âmbar, um material fóssil liberado por plantas, que continha um pedaço de cauda de um dinossauro bem preservado, com penas quase intactas. Você deve estar se perguntando agora: desde quando dinossauro tem pena? Sim, é isso mesmo que você leu. Alguns tinham!

O pedaço da cauda do dinossauro, com penas quase intactas, estava preservado em âmbar, um material fossilizado liberado pelas plantas. (foto: Lida Xing et al, doi: 10.1016/j.cub.2016.10.008)

O pedaço da cauda do dinossauro, com penas quase intactas, estava preservado em âmbar, um material fossilizado liberado pelas plantas. (foto: Lida Xing et al, doi: 10.1016/j.cub.2016.10.008)

Nas últimas duas décadas, diversos trabalhos científicos mostraram que alguns dinossauros possuíam penas. Essas descobertas foram feitas a partir de marcas contidas em ossos de dinossauro fossilizados.

Um dinossauro com penas já havia sido descoberto no Brasil. (desenho: Pepi)

Um dinossauro com penas já havia sido descoberto no Brasil. (desenho: Pepi)

Há cerca de 65 milhões de anos, os dinossauros foram extintos, mas deixaram descendentes que persistem nos dias atuais: as aves! Esses novos achados são apenas mais uma das evidências para sustentar essa hipótese.

 

Detalhes das penas

Um aspecto interessante dessa descoberta é que as penas puderam ser observadas com um nível de detalhamento nunca antes obtido. As características sugerem que a espécie estudada apresentava um tipo de penas intermediário entre o que se observa nas aves atuais e nos outros dinossauros com penas. Com base no tamanho da cauda, os pesquisadores também defendem que o material fossilizado pertencia a um dinossauro jovem, com características de plumagem de adulto.

 

A cor do dinossauro?

Não é possível dizer com certeza a cor que esse dinossauro apresentava em vida, mas a análise das penas indica que suas costas apresentavam coloração mais escura que a área abdominal.

Os pesquisadores acreditam que o novo dinossauro tinha essa aparência em vida. (desenho: Chung-tat Cheung)

Os pesquisadores acreditam que o novo dinossauro tinha essa aparência em vida. (desenho: Chung-tat Cheung)

A coloração mais clara ou quase branca da plumagem da barriga pode indicar falta de pigmentação ou que o animal se alimentava de algo que desenvolvia em seu corpo essa cor mais clara. Essa estratégia é adotada, por exemplo, pelos flamingos, cujas penas são rosadas devido a sua alimentação rica em algas que carregam grandes quantidades de um pigmento chamado betacaroteno. Imagine como seria legal encontrar um dinossauro cor-de-rosa! A Diná, mascote CHC, ficaria muito feliz com a companhia.

Jânio Cordeiro Moreira e Perla Raquel Nogueira Vieira, Instituto Federal do Paraná, campus Palmas

Comentários

Observação: Os comentários publicados abaixo foram enviados por nossos leitores e não necessariamente representam a opinião da Ciência Hoje das Crianças.

  1. Thayná disse:

    Olá CHC sou Thayná . E eu n sabia que Dinossauros tinham pena que legal , queria que publicassem mas isso adorei apesar de ser a primeira vez vindo aqui . Obrigada por publicar isso .

    Thayná . Estudante do 5 ano . Campinas -Sp

  2. Julia Silva Zanoli disse:

    eu gostei de dar uma volta nos anos antigos aonde dinossauros existem

    um beijo para CHC

  3. Anna Elise disse:

    Que legal!Não sabia que dinossaurostiham penas!!!

  4. Jataney disse:

    Então estão afirmando que quando dou belas mordidas em um pedaço de frango, estou comendo uma parte de um descendente de dinossauro? Credo!


Deixe o seu comentário!









Conteúdo Relacionado

  • Gigante brasileiro

    Pesquisadores anunciam a descoberta do maior dinossauro brasileiro, com 25 metros de comprimento.

    Vários dinossauros brasileiros, do menor para o maior: (i)Gondwanatitan faustoi(/i) (8 metros), (i)Maxakalisaurus topai(/i) (13 metros) e (i)Austroposeidon magnificus(/i) (25 metros). (ilustração: Maurílio Oliveira/ Museu Nacional/ UFRJ)
  • Penas, para que te quero?

    A coluna ‘De volta à pré-histórica’ fala hoje sobre as penas fósseis

    O vaidoso Loro, galante com sua plumagem verde, atraía a atenção de todos, inclusive das papagaias. (foto: Pixabay.com / Domínio Público)
  • 1001 utilidades

    Na natureza, uma nova função para determinada parte do corpo pode ser a diferença entre sobreviver ou não

    As longas penas do (i)Microraptor gui(/i) já o ajudavam a planar pela floresta densa onde morava. (ilustração: David Krentz)
string(31) "lightboxIframe link infografico"

Novidades

Cadastre-se para receber nossas novidades por e-mail.

Seu e-mail