Lá vem chuva!

Talvez você já tenha notado que, antes da chuva, algumas plantas fecham as pétalas das flores e dobram suas folhas. Espécies de formigas mudam de casa carregando seus ovos para lá e para cá, e alguns pássaros não voam tão alto no céu. Até as pessoas começam a sentir sinais – você já ouviu uma tia reclamando de dor nas articulações? Tudo isso acontece porque alguns seres vivos são, em diferentes graus, sensíveis a mudanças na pressão atmosférica.

Baseados no conhecimento popular e na observação da natureza, cientistas já perceberam que alguns insetos se comportam de maneira diferente quanto o tempo está para chuva. Mas, até então, ninguém tinha parado para pensar como isso mexia com o namoro desses animais!

O besouro estudado pela equipe de Bento é popularmente conhecido como “brasileirinho” graças ao seu colorido verde e amarelo (Foto: Bento, J.M.S.)

O besouro estudado pela equipe de Bento é popularmente conhecido como “brasileirinho” graças ao seu colorido verde e amarelo (Foto: Bento, J.M.S.)

Os pesquisadores Ana Cristina Pellegrino, Maria Fernanda Peñaflor e José Maurício Simões Bento, da Escola Superior de Agricultura da Universidade de São Paulo, realizaram um estudo em que observaram o comportamento de acasalamento de três insetos diferentes: um besouro, uma mariposa e um pulgão. Eles descobriram que esses insetos ficam pouco interessados em encontrar parceiros para acasalar quando sentem pequenas mudanças na pressão do ar atmosférico – o que geralmente é aviso de chuva.

Durante a pesquisa, os cientistas ficavam de olho na previsão do tempo. Toda vez que ela anunciava chuva, corriam para observar o comportamento dos insetos e fazer alguns testes.

Um dos experimentos era colocar um casal de besouros separados por um pequeno labirinto. Quando o tempo estava bom, a fêmea exalava um cheiro – um feromônio, para ser mais exato – que atraía o besouro macho para acasalar. Mas, em dias chuvosos, ela não soltava cheiro nenhum. E nem ele parecia muito interessado em ir procurá-la!

Os cientistas acreditam que esse é um mecanismo de proteção: ao sentir que vem chuva no pedaço, os pequenos insetos precisam se proteger, e deixam o namoro para depois.

Afinal, se você pegar uma chuva forte voltando da escola porque esqueceu o guarda-chuva, poderá ganhar no máximo um resfriado – além da bronca da sua mãe, é claro. Mas já imaginou o que pode acontecer com seres muito menores que você? Para a maioria dos insetos que vivem no solo ou nas plantas, por exemplo, uma chuva de verão de alguns minutos pode ser um grande dilúvio!

Matéria publicada em 07.11.2013

COMENTÁRIOS

Envie um comentário

Caetano Dable

Cresci lendo a CHC e assistindo a programas de TV sobre ciência. Cheguei até a montar um laboratório no sítio do meu pai, onde brincava de ser cientista! Hoje faço faculdade de Biologia.

CONTEÚDO RELACIONADO

Um mergulho com os peixes

Acompanhe o final da aventura de Rex, Diná e Zíper e suas descobertas no fundo do mar.

Rex, Diná e Zíper em…

Um lanchinho para os peixes. É correto alimentar esses animais na natureza?

Open chat