Faxina debaixo d’água

Será que peixe toma banho? A resposta provável é não, já que eles vivem imersos na água. Mas saiba que os seres marinhos também têm seus hábitos de higiene. Alguns bichos, inclusive, contam com a ajuda de outros nessa tarefa!

A “simbiose de limpeza”, como os cientistas gostam de chamar, é uma prática comum entre os habitantes do mar. Os responsáveis pela faxina são pequenas espécies que realizam a higiene de seres maiores. “Os limpadores podem ser peixes ou camarões e alguns dedicam sua vida toda à higiene de outros”, conta a bióloga Roberta Bonaldo, da Universidade de São Paulo.

O peixe-neon (<i>Elacatinus phthirophagus</i>), espécie de limpador comumente encontrada no Brasil, limpa uma moreia verde (<i>Gymnothorax funebris</i>). (foto: João Paulo Krajewski)

O peixe-neon (Elacatinus phthirophagus), espécie de limpador comumente encontrada no Brasil, limpa uma moreia verde (Gymnothorax funebris). (foto: João Paulo Krajewski)

Nessa interação, os dois lados saem ganhando: os grandões se beneficiam do serviço de limpeza, enquanto os pequenos limpadores saem de barriga cheia.

Limpadores são muito importantes para manter o equilíbrio dos recifes de corais. Com sua mania de limpeza, eles retiram parasitas, muco e células mortas de seus clientes – é com esses materiais, eca!, que eles se alimentam.

Durante o dia, raia-manta (<i>Manta</i> sp.) é higienizada por peixes limpadores para remover parasitas e outros rejeitos. (foto: João Paulo Krajewski)

Durante o dia, raia-manta (Manta sp.) é higienizada por peixes limpadores para remover parasitas e outros rejeitos. (foto: João Paulo Krajewski)

Entre os animais que se beneficiam da limpeza estão raias, tubarões e outros grandes peixes, além das tartarugas marinhas. Geralmente, eles já sabem onde encontrar os limpadores. Então, se aproximam e sinalizam que gostariam de uma boa faxina.

“A sinalização normalmente é feita pelo cliente, adotando uma postura diferente ou mudando de cor”, explica Roberta. “Alguns animais deitam de lado ou se inclinam durante o processo, outros apenas abrem a boca para facilitar a entrada dos limpadores”. Que folga, não acha? E os grandalhões gostam mesmo do serviço. Além de, claro, saírem limpinhos, eles parecem adorar a sensação de ter os limpadores em ação. “É como se fosse um cafuné”, ilustra a bióloga.

Peixe-néon repousa sobre os corais depois de um dia cheio de serviços de limpeza. Por causa de sua beleza, peixes desse tipo são muito procurados para criação em aquários, o que pode ameaçar sua presença na natureza. (foto: João Paulo Krajewski)

Peixe-néon repousa sobre os corais depois de um dia cheio de serviços de limpeza. Por causa de sua beleza, peixes desse tipo são muito procurados para criação em aquários, o que pode ameaçar sua presença na natureza. (foto: João Paulo Krajewski)

Segundo Roberta, geralmente as faxinas acontecem durante o dia, mas algumas espécies também fazem isso à noite: foi o que ela descobriu durante um mergulho noturno em Bali, na Indonésia, quando observou um camarão fazendo limpeza em um peixe.

“Isso foi surpreendente porque, durante a noite, os clientes dormem e, portanto, não solicitam o serviço de limpeza”, destaca. Aposto que eles não têm do que reclamar – afinal, quem não gosta de um cafuné na hora de dormir?

Matéria publicada em 25.02.2015

COMENTÁRIOS

Envie um comentário

Valentina Leite

Sou apaixonada por cinema, sushi e praia. Adoro escrever, andar de bicicleta, cantar (no chuveiro) e conhecer pessoas novas! Quando pequena queria ser cientista, mas acabei escolhendo ser jornalista e agora escrevo sobre ciência.

CONTEÚDO RELACIONADO

Um mergulho com os peixes

Acompanhe o final da aventura de Rex, Diná e Zíper e suas descobertas no fundo do mar.

Rex, Diná e Zíper em…

Um lanchinho para os peixes. É correto alimentar esses animais na natureza?

Open chat