De que cor?

“Como você sabe qual era a cor de um animal extinto?” Essa pergunta, que já me foi feita várias vezes em palestras sobre fósseis, tem uma resposta meio frustrante. A verdade é que não sabemos ao certo! Mas isso pode estar prestes a mudar.

Pesquisadores da Universidade de Lund, na Suécia, concluíram que três espécies de répteis marinhos extintos – uma tartaruga-de-couro, um ictiossauro e um mosassauro – tinham coloração predominantemente escura. Isso foi possível porque os fósseis estudados conservavam parte do tecido mole que revestia o corpo dos animais.

Cientistas suecos conseguiram identificar a cor de répteis marinhos pré-históricos. A tartaruga-de-couro (no alto) e o mosassauro (abaixo) apresentam uma parte escura e outra clara, enquanto o ictiossauro (no centro) é uniformemente escuro (Ilustração: Stefan Sølberg)

Cientistas suecos conseguiram identificar a cor de répteis marinhos pré-históricos. A tartaruga-de-couro (no alto) e o mosassauro (abaixo) apresentam uma parte escura e outra clara, enquanto o ictiossauro (no centro) é uniformemente escuro (Ilustração: Stefan Sølberg)

O mais antigo dos fósseis é parte de um ictiossauro, um réptil com idade entre 196 e 190 milhões de anos, habitante de águas profundas. O segundo era o mosassauro, pertencente a um grupo de lagartos bem adaptados à vida no mar – ele media cerca de 11 metros e viveu há cerca de 86 milhões de anos. Por fim, o terceiro fóssil era um exemplar de tartaruga-de-couro de 55 milhões de anos.

Entre os ossos bem preservados dos animais, os cientistas encontraram uma substância escura. Ao analisá-la no microscópio, observaram organelas chamadas melanossomas, muito parecidas com as que encontramos na pele de espécies vivas de tartaruga-de-couro. Elas são responsáveis pela coloração escura desses animais e, por isso, os pesquisadores concluíram que os bichos fossilizados também tinham a pele escura.

Pele de uma tartaruga-de-couro (à esquerda), escamas de um mosassauro (centro) e extremidade da nadadeira de um ictiossauro (à direita) (Imagens: Bo Pagh Schultz, Johan Lindgren e Johan A. Gren, respectivamente)

Pele de uma tartaruga-de-couro (à esquerda), escamas de um mosassauro (centro) e extremidade da nadadeira de um ictiossauro (à direita) (Imagens: Bo Pagh Schultz, Johan Lindgren e Johan A. Gren, respectivamente)

Saber as cores de animais que viveram no passado não serve só para matar a curiosidade. Nas espécies atuais, as cores têm várias funções, relacionadas, por exemplo, ao acasalamento ou à camuflagem, entre outras. Então, ao descobrirmos a coloração dos bichos pré-históricos, podemos descobrir detalhes que vão além da aparência.

Os cientistas ainda tentam descobrir o porquê da coloração escura dos répteis estudados. Uma possível explicação é que a pele escura proporcionaria maior absorção de calor, e que assim os animais teriam mais facilidade de controlar sua temperatura corporal.

Matéria publicada em 17.01.2014

COMENTÁRIOS

  • arthur lobo

    eu to com preguiça de ler pode me falar só as cores?

    Publicado em 6 de julho de 2022 Responder

Envie um comentário

Alexander Kellner

É paleontólogo e já esteve em expedições para algumas das áreas mais remotas do planeta, como Antártica e desertos no Irã e na China. Adora ler tudo o que encontra sobre dinossauros e outros fósseis.

CONTEÚDO RELACIONADO

Um mergulho com os peixes

Acompanhe o final da aventura de Rex, Diná e Zíper e suas descobertas no fundo do mar.

Rex, Diná e Zíper em…

Um lanchinho para os peixes. É correto alimentar esses animais na natureza?

Open chat