Novo ‘dino’ no pedaço!

Senhoras e senhores! Meninos e meninas! Com vocês, o mais novo dinossauro brasileiro!

É provável que Itapeuasaurus vivessem em bandos, percorrendo longas distâncias até encontrarem uma nova fonte de alimento e proteção contra predadores. Esta é uma reconstituição da praia de Itapeua há 96 milhões de ano.
Ilustração: Deverson Pepi

Ficha Técnica

Nome: Dinossauro de Itapeua (Itapeuasaurus cajapioensis)
Origem: Maranhão, Brasil
Tamanho: cerca 10 metros de comprimento
Peso: cerca de 3 toneladas
Época em que viveu: há 96 milhões de anos (período Cretáceo)

As árvores balançavam na floresta em todas as direções. Ao longe, dava para ouvir estalos e urros. Inesperadamente, era possível avistar um pescoço longo com uma cabeça pequenina. De perto, era possível perceber uma pele dura e escamosa cobrindo um corpo em forma de barril. E quando aparecia um, logo vinha outro e mais outro… Talvez buscassem se refrescar na beira do “jovem” oceano Atlântico.

Esta poderia ser uma cena comum há 96 milhões de anos, no norte do Maranhão, no período Cretáceo. Devia ser um lugar pacato onde dinossauros perambulavam tranquilamente sem serem incomodados por impactos de asteroides. Ali vivia Itapeuasaurus, um dinossauro herbívoro de tamanho modesto. Ele foi descoberto em 2015, em uma praia conhecida como Itapeua (daí seu nome), localizada no município de Cajapió, norte do Maranhão, distante apenas 170 quilômetros da capital São Luís.

 

Rafael Matos Lindoso

Instituto Federal do Maranhão

Edição Exclusiva para Assinantes

Para acessar, faça login ou assine a Ciência Hoje das Crianças

CONTEÚDO RELACIONADO

Em um gigante de gelo e lava!

Um vulcão no Chile, coberto de neve, que pode entrar em erupção a qualquer momento.

Abelhas em apuros!

Já ouviu falar que as abelhas estão desaparecendo em várias regiões do nosso planeta? Infelizmente, não é notícia falsa. Mas por que isso está acontecendo? E por que o desaparecimento das abelhas é uma preocupação?