Micróbios do bem

Germes, micróbios, bactérias… são palavras que associamos a sujeira, doenças e outras coisas ruins. Será que é isso mesmo?

Os microrganismos – como vírus, bactérias, protozoários e fungos microscópicos – são de longe os seres mais numerosos da Terra. Na verdade, do ponto de vista microscópico, cada planta ou animal é como um mundo à parte, que abriga toda uma comunidade de minúsculos seres. Para se ter uma ideia de como os microrganismos são numerosos, temos muito mais bactérias no nosso corpo do que células!

A essa comunidade invisível dentro de nós damos o nome de microbioma. Este, por sua vez, é formado por comunidades menores (microbiotas) de microrganismos que habitam as diferentes partes do corpo de um organismo, como pele, boca, nariz, intestinos etc.

Há trilhões de microrganismos vivendo no nosso corpo e eles são indispensáveis para a nossa saúde e bem estar.
Foto National Human Genome Research Institute/Flickr

Por muitos séculos os cientistas se ocuparam em estudar os males causados por esses microrganismos, especialmente daqueles causadores de doenças. Mas a ciência atual tem revelado cada vez mais os inúmeros benefícios que os microbiomas trazem para o meio ambiente e para os hospedeiros em que vivem. Os principais benefícios envolvem a ajuda essencial de microrganismos na digestão de certos alimentos e na proteção contra outros germes causadores de doenças.

O conhecimento do microbioma de plantas, por exemplo, é de grande utilidade na agricultura. Já o estudo do microbioma de animais silvestres tem contribuído até mesmo para a preservação das espécies. Hoje sabemos que há uma relação importante entre a qualidade dos ambientes naturais, a condição do microbioma que habita os animais e a resistência desses animais a doenças.

Mas é na medicina que estão os achados mais impressionantes. Estudos recentes mostram que a ‘saúde’ do microbioma de uma pessoa pode ajudar na prevenção de doenças cardíacas, neurológicas, intestinais, obesidade, alergias e até diabetes! Já existem inclusive pesquisas testando o transplante de determinados microrganismos do corpo de pessoas saudáveis para pessoas doentes, como uma forma alternativa de tratamento a certas doenças.

Por muito tempo pensamos os microrganismos só nos causavam mal, mas hoje sabemos que boa parte da vida na Terra, incluindo a nossa, não seria possível sem eles.


vinicius

Vinícius São Pedro,
Centro de Ciências da Natureza,
Universidade Federal de São Carlos

Sou biólogo e, desde pequeno, apaixonado pela natureza. Um dos meus passatempos favoritos é observar animais, plantas e paisagens naturais.

Matéria publicada em 06.03.2020

COMENTÁRIOS

Envie um comentário

admin

CONTEÚDO RELACIONADO

Para combater as epidemias: ciência!

Conheça Carlos Chagas, médico e pesquisador mineiro que fez uma grande descoberta científica.

Mãos limpas

Lavar as mãos é um dos hábitos de higiene mais eficientes na prevenção de doenças. Você não aguenta mais ouvir isso, eu sei... Mas você tem certeza de que lava bem as mãos? É o que veremos agora!