Ciência dentro de casa

Ilustração Walter Vasconcelos

Olá, pessoal! Espero que vocês estejam bem e se cuidando!

Com o isolamento social, quase tudo está fechado: as escolas, as creches, o comércio em geral… Os clubes de ciência, é claro, não ficaram de fora. As atividades presenciais também foram suspensas. Mas será que os clubistas continuam a realizar atividades durante esse período? Andei investigando e descobri!

Os clubistas estão lendo muito, estudando e torcendo para a pandemia passar. Mas me contaram que estudar a distância não é tarefa fácil sem a presença de professores, principalmente para tirar dúvidas. Mesmo com dificuldades, eles têm cumprido as tarefas dentro das propostas feitas pelas escolas.

Além disso, os clubistas têm aproveitado o tempo para cuidar do corpo e da cabeça! Como? Com entretenimento – assistindo a filmes e desenhos, jogando, brincando, aprendendo um novo idioma – e fazendo exercícios físicos. Ninguém sabe ao certo quanto tempo a quarentena ainda vai durar ou como será a nossa rotina quando ela terminar. Isso pode nos deixar ansiosos e ocupar o dia com boas atividades é o melhor que podemos fazer, não acha?!

Nessa tentativa de inventar o que fazer durante o isolamento social, alguns clubistas estão descobrindo talentos novos, como cozinhar! Sabemos que há muita ciência na transformação dos alimentos, portanto cozinhar é uma forma de não deixar os experimentos de lado! Mas é bom ter e colocar a mão na massa na cozinha sempre na companhia de um adulto, combinado?

Como bons loucos por ciência não podemos deixar de comentar que alguns clubistas também estão buscando inspiração para futuros experimentos assistindo a documentários e vídeos relacionados à ciência. Aposto que muitas boas ideias vão surgir quando a pandemia passar!

E você? Tem algum projeto em mente? Quer me contar o que está fazendo neste período? Clique aqui e escreva! Um grande abraço e até a próxima!


lazzaroni

Alberto Lazzaroni
Doutorando em Ciências e Biotecnologia pela Universidade Federal Fluminense
Professor do CIEP 449 Intercultural Brasil-França

Nasci na Baixada Fluminense, no Rio de Janeiro, num tempo em que as crianças brincavam muito na rua. Tive uma infância bem feliz, sonhava em ser jogador de futebol. A paixão pelos bichos, no entanto, venceu a da bola. Hoje sou professor, apaixonado pela ciência e com um sonho: que haja um clube de ciências em cada escola do nosso país.

Matéria publicada em 19.05.2020

COMENTÁRIOS

  • Gabriel Almeida da Silva

    Queria que as aulas voltassem logo.

    Publicado em 10 de junho de 2020 Responder

  • Ernillei Ramos

    Bom dia Alberto Lazzaroni, gostei muito dos seu vídeo e bem claro.

    Sou Ernillei Ramos da Silva Brochado coordenadora da escola Municipal César da Cunha Bastos em Goiânia, – Goiás. A professora do 3º ano Ensino Fundamental, pretende utilizar seu artigo acessado pelo link http://chc.org.br/ciencia-dentro-de-casa/, com a finalidade de complementar sua aula, afirmamos que as referências bibiográficas serão verdadeirmente postadas na atividade remota.
    Aqui pedimos a sua autorização para reuso nas atividades virtuais da escola, sem ser aberta ao público, somente aos educandos dos 3 º anos do Ensino Fundamental. desejas de que analisará com carinho, despeç0-me e,
    Obrigada, desde já.

    Publicado em 26 de setembro de 2020 Responder

Envie um comentário

CONTEÚDO RELACIONADO

O engenheiro da lama

Um mergulho no manguezal pode revelar muitas curiosidades sobre o caranguejo-uçá!

Fora da Terra

Em uma viagem fora da Terra, podemos descobrir como os satélites nos ajudam a perceber mudanças e medir a superfície do planeta.

Open chat