A maior extinção da história da Terra

Você talvez já tenha ouvido falar que os dinossauros, que por milhares de anos reinaram sobre a Terra, foram extintos provavelmente por causa do choque de um asteróide com a Terra. Isso aconteceu há cerca de 65 milhões de anos. Mas você sabia que, bem antes disso, por volta de 250 milhões de anos atrás, ocorreu uma outra grande extinção que também foi provocada pela queda de um corpo celeste na Terra? O fato aconteceu ao final do período geológico conhecido como Permiano, e é considerado a maior extinção em massa da história de nosso planeta!

A queda de um asteróide afetou o clima da Terra há 250 milhões de anos e provocou a extinção de muitas espécies de animais existentes na época.

Tente imaginar a cena: um grande cometa ou asteróide, com entre seis e doze quilômetros de comprimento, choca-se com a Terra – como sugere a ilustração acima. Mas não pense que esse corpo celeste só exterminou os bichos e plantas que estavam debaixo dele! Devido à queda do cometa ou asteróide, a atividade dos vulcões aumentou, o nível de oxigênio nos oceanos foi modificado e o clima se alterou bastante. E foram esses eventos que provocaram a morte de muitos dos seres vivos que habitavam a Terra.

Para você ter uma idéia, saiba que 90% das espécies marinhas e 70% das espécies de vertebrados terrestres que existiam na época simplesmente desapareceram! Isso tudo aconteceu em um intervalo de tempo que pode parecer longo, mas que os cientistas consideram extremamente curto: entre 8 e 100 mil anos. Os dinossauros só passaram a existir na Terra depois dessa extinção em massa.

A ilustração acima mostra como devem ter sido algumas das espécies que existiam na Terra durante o período Permiano.

Já era sabido que uma grande extinção devia ter acontecido ao final do Permiano, porque os fósseis dos animais que povoaram a Terra durante esse período deixam de exisitir após a marca de 250 milhões de anos atrás. No entanto, só agora os cientistas podem dizer que a extinção deve ter sido causada pela queda de um cometa ou asteróide na Terra. Mas como é possível afirmar isso?

Alguns pesquisadores encontraram em rochas sedimentares que datam do fim do período Permiano algumas moléculas complexas chamadas fulerenos. Após analisá-las, os cientistas descobriram que havia dentro delas alguns átomos do elemento hélio que são extremamente raros na Terra. Como esses átomos existem em abundância no espaço, eles concluíram que eles devem ter sido trazidos ao nosso planeta por um corpo celeste – no caso, um cometa ou asteróide que teria provocado a morte de tantas espécies.

As rochas que os cientistas analisaram foram encontradas em três países: Japão, China e Hungria. Mas ninguém sabe dizer onde deve ter caído o cometa ou asteróide há 250 milhões de anos, pois naquela época, só existia um enorme continente na Terra conhecido como Pangea.

Matéria publicada em 13.03.2001

COMENTÁRIOS

  • Anna Elise

    Achei muito interessante esse texto, pois vai me ajudar na escola!

    Publicado em 7 de abril de 2019 Responder

  • Clara

    Ameiii
    Acho que o asteroide caiu na Pangea e foi dividido nesses três países

    Publicado em 26 de Maio de 2020 Responder

  • enzo

    uau 🥱

    Publicado em 19 de julho de 2020 Responder

  • enrico

    👍👍👍👍👍👍👍👍👍👍👍👍👍👍👍👍👍👍👍👍👍👍👍👍👍👍👍👍👍👍👍👍👍👍👍👍👍👍👍👍👍👍👍👍👍👍👍👍👍👍👍👍👍👍👍👍👍👍👍👍👍👍👍👍👍👍👍👍👍👍👍 muito legal

    Publicado em 19 de julho de 2020 Responder

Envie um comentário

Bernardo-Esteves

CONTEÚDO RELACIONADO

Um mergulho com os peixes

Acompanhe o final da aventura de Rex, Diná e Zíper e suas descobertas no fundo do mar.

Rex, Diná e Zíper em…

Um lanchinho para os peixes. É correto alimentar esses animais na natureza?