A incrível história do cavalo de Tróia

Você já ouviu falar no “cavalo de Tróia”? E já recebeu algum “presente de grego”? Se você não conhece essas expressões, saiba que elas existem por causa da guerra de Tróia. A história dessa guerra foi contada por Homero em uma epopéia chamada Ilíada. Junto com a Odisséia, ela é a mais importante obra do poeta grego.

Os gregos se esconderam na barriga de um imenso cavalo de madeira e conseguiram derrotar os exércitos troianos

Tróia era uma cidade fortificada, capital de um grande e poderoso reino. Um dia, Páris, filho do rei de Tróia, raptou Helena, a rainha de uma cidade grega chamada Esparta. O rapto deixou vários reis gregos indignados. Eles juntaram seus exércitos e entraram em guerra contra Tróia. A cidade ficou cercada por vários anos, mas suas altas muralhas impediam que ela fosse invadida.

Entre os gregos, estava nosso velho conhecido Ulisses. Ele bolou uma estratégia que praticamente decidiu a guerra: mandou construir um imenso cavalo de madeira, e se escondeu em sua barriga junto com alguns guerreiros. Os exércitos gregos deixaram o cavalo em frente à porta de entrada de Tróia, e começaram a se retirar.

Os troianos acharam que os gregos tinham desistido da guerra, e que o cavalo era um presente para eles. Decidiram trazer o bicho para dentro da cidade. Como ele era muito grande, chegaram a derrubar uma parte da muralha para poder entrar. Mal sabiam eles…

De noite, quando os troianos estavam dormindo, Ulisses e os guerreiros gregos saíram da barriga do cavalo de madeira. Outros soldados aproveitaram o buraco na muralha e invadiram a cidade. Em pouco tempo, os gregos dominaram Tróia e invadiram o palácio real. A guerra acabou com a vitória dos gregos, e Helena foi levada de volta para Esparta.

Por isso, até hoje, um presente que ninguém quer ganhar é chamado de “presente de grego”.

 

Matéria publicada em 09.02.2000

COMENTÁRIOS

  • Maria Aparecida de Oliveira Conde

    Muito bom esse texto!

    Publicado em 3 de junho de 2018 Responder

  • isabella

    muito obrigadoooo
    ajudou muito os meus estudos

    Publicado em 27 de junho de 2018 Responder

Envie um comentário

Bruno-Magalhaes

CONTEÚDO RELACIONADO

Um mergulho com os peixes

Acompanhe o final da aventura de Rex, Diná e Zíper e suas descobertas no fundo do mar.

Rex, Diná e Zíper em…

Um lanchinho para os peixes. É correto alimentar esses animais na natureza?