Mergulhando mais fundo

Com a chegada do verão, aposto que muita gente vai querer passar o tempo livre debaixo d’água. Na piscina, no rio ou na praia, não tem atividade mais refrescante que mergulhar! E você pode fazer isso sem equipamento nenhum, ou entrar de cabeça num esporte chamado mergulho recreativo, que permite conhecer de pertinho as belezas do fundo do mar.

Com os equipamentos certos, o mergulhador é capaz de atingir a profundidade que deseja e por lá ficar durante certo tempo. Como explicamos aqui, ele faz isso controlando sua densidade, inflando ou esvaziando um colete de ar. Agora, de onde é possível tirar ar para encher o colete, quando se está no meio da água?

O mergulhador traz o cilindro de mergulho preso às costas. O equipamento é conectado ao colete equilibrador por uma mangueira. (foto: Via Tsuji / Flickr / <a https://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/2.0>CC BY-NC-ND 2.0</a>)

O mergulhador traz o cilindro de mergulho preso às costas. O equipamento é conectado ao colete equilibrador por uma mangueira. (foto: Via Tsuji / Flickr / CC BY-NC-ND 2.0)

A resposta está no cilindro de mergulho, uma garrafa de metal – em geral alumínio – com paredes bastante grossas e onde há uma torneira que controla a saída de ar. O cilindro está conectado ao colete do mergulhador por uma mangueira e, ao pressionar um botão, o mergulhador permite que uma parte do ar contido no cilindro passe para o colete, inflando-o. Se por acaso ele inflar demais, não tem problema: outro botão permite soltar o ar do colete em bolhas.

Com a ajuda do regulador, é possível respirar embaixo d’água. Mas com um detalhe: o mergulhador deve respirar apenas pela boca, e não pelo nariz. Além disso, o ar colocado dentro do cilindro é mais seco do que o ar que respiramos normalmente, o que pode incomodar a garganta. (foto: Heath Alseike / Flickr / <a https://creativecommons.org/licenses/by/2.0>CC BY 2.0</a>)

Com a ajuda do regulador, é possível respirar embaixo d’água. Mas com um detalhe: o mergulhador deve respirar apenas pela boca, e não pelo nariz. Além disso, o ar colocado dentro do cilindro é mais seco do que o ar que respiramos normalmente, o que pode incomodar a garganta. (foto: Heath Alseike / Flickr / CC BY 2.0)

Uma segunda mangueira liga o cilindro ao regulador, uma peça que o mergulhador coloca na boca para conseguir respirar debaixo d’água. Quando o mergulhador inspira, isto é, puxa o ar para respirar, o regulador automaticamente permite que uma parte do ar do cilindro venha por esta mangueira até a boca do mergulhador. Quando o mergulhador expira, isto é, solta o ar, o regulador automaticamente direciona este ar já respirado para a água, onde ele sai em forma de bolhas que vão para a superfície.

Mangueiras ligam o cilindro de mergulho ao colete flutuador, ao regulador, ao regulador reserva e ao medidor. (foto: George Asbeck / Flickr / <a https://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/2.0>CC BY-NC-SA 2.0</a>)

Mangueiras ligam o cilindro de mergulho ao colete flutuador, ao regulador, ao regulador reserva e ao medidor. (foto: George Asbeck / Flickr / CC BY-NC-SA 2.0)

Existe ainda uma mangueira ligada a um regulador reserva, para o caso de uma emergência causada por algum problema técnico no regulador que o mergulhador está usando para respirar. E, por fim, a última mangueira vai para um medidor que mostra quanto ar ainda há no cilindro – assim, o mergulhador pode saber quando já é hora de terminar o mergulho e voltar à superfície, antes que o ar acabe e ele seja pego de surpresa lá no fundo.

Resumindo, usamos o cilindro de mergulho para duas coisas: para a flutuação, inflando ou esvaziando o colete equilibrador, e para a respiração debaixo d’água. Agora diz se você ficou com a pulga atrás da orelha: se o cilindro leva ar, por que o mergulhador não boia com ele?

Mais uma vez, a resposta está na densidade. O ar dentro do cilindro está muito comprimido, ou seja, muito denso. Isso é possível porque, antes do mergulho, utiliza-se uma máquina (o compressor de ar) para empurrar muito ar para dentro do equipamento. Para você ter uma ideia, um cilindro típico tem um volume interno de cerca de 12 litros, mas ali é colocada uma quantidade de ar que normalmente ocupa 2.400 litros.

Essa grande quantidade de ar é que permite ao mergulhador respirar por um bom tempo debaixo d’água – algo em torno de 50 minutos a uma hora. Dá para curtir bastante o fundo do mar!

Matéria publicada em 19.12.2014

COMENTÁRIOS

  • Yamim Vitória

    Do que sao formadas as bolhas que saem da nossa boca quando estamos mergulhando

    Publicado em 24 de junho de 2020 Responder

  • Paulo

    Muito bom

    Publicado em 18 de janeiro de 2021 Responder

Beto Pimentel

O autor da coluna A aventura da física é apaixonado por essa ciência desde garoto. Hoje, curte também dar aulas e fazer atividades criativas em contato com a natureza e com as outras pessoas.

CONTEÚDO RELACIONADO

Parque Nacional de Itatiaia

A primeira área de preservação ambiental do Brasil

Pequenos notáveis

Conheça os peixes criptobênticos!