Planeta água

O mar e o oceano costumam trazer à lembrança momentos felizes. Correr na areia, tomar banho na água salgada, sentir o calor do sol, brincar… Esse cenário parece o paraíso, não é? Mas, além dessa alegria (e de um bom peixe para o almoço!), o que mais o ambiente marinho oferece?

Os corais são como uma casa para peixes e outros seres marinhos.
Foto Milos Prelevic/Unsplash

A zona costeira – ou o litoral, que é onde estão as praias – é a porta de entrada das pessoas para o ambiente marinho, que começa rasinho e pode descer até 11 mil metros de profundidade. Aliás, a maior parte do oceano é bem funda, tem em média quatro mil metros de profundidade. Mas sabia que só conseguimos mergulhar com equipamento e muito preparo até no máximo 300 metros de profundidade? Depois disso, apenas robôs ou algum veículo submersível conseguem explorar a imensidão azul.

Embora esteja dividido em Atlântico, Pacífico, Índico, Antártico e Ártico, o oceano é único. Ele cobre 70% do planeta, ou seja, se dividíssemos a Terra em dez partes, sete partes seriam de água. Diante disso, bem que a “Terra” poderia se chamar “Água”! Outro ponto importante é que de toda água que cobre a Terra, 97% é água salgada e apenas 3% é água doce – de novo, se dividíssemos toda a água do planeta em 100 partes, 97 partes seriam de água salgada e três partes, de água doce!

Alexander Turra e Tássia Biazon
Cátedra UNESCO para Sustentabilidade do Oceano
Universidade de São Paulo

Edição Exclusiva para Assinantes

Para acessar, faça login ou assine a Ciência Hoje das Crianças

admin

CONTEÚDO RELACIONADO

Campeonato carioca (de samba)!

Qual a origem e o que conta nos desfiles das escolas de samba?

Cofrinho da natureza

Na cultura chinesa, o porco é símbolo de prosperidade e riqueza. Por esta razão, muitos cofrinhos têm o formato desse animal. E se há algo que podemos afirmar com segurança é que “para ter sempre, é preciso poupar”.