Nas cavernas de ferro

Pesquisadores passaram meses atrás de um animal que mora em fortaleza ameaçada.

Quando não estão ativos, os anfíbios anuros (sapos, rãs e pererecas) se escondem para se protegerem de predadores e do sol – sua pele úmida pode ressecar se ficarem expostos durante o dia. Os esconderijos são muitos: ocos de árvores, bromélias, frestas em rochas… Alguns se enterram no solo e outros preferem cavernas. Isso mesmo, cavernas!

A perereca-de-martins, que tem o nome científico Bokermannohyla martinsi, é um desses anfíbios que gostam de cavernas. Ela só vive em Minas Gerais, em uma região chamada Quadrilátero Ferrífero, por causa de depósitos de minério de ferro nas montanhas. E os pesquisadores brasileiros Maurício de Andrade, Júlio Costa e Paula Eterovick fizeram descobertas muito legais sobre esta espécie.

A perereca-de-martins só existe em um pedacinho do estado de Minas Gerais e é considerada quase ameaçada.
Foto: Adriana Castro Rodrigues

Ao longo de um ano, os cientistas visitaram 10 cavernas no Quadrilátero Ferrífero em busca da perereca-de-martins. Essas cavernas, aliás, são naturalmente feitas de minério de ferro. Foram oito expedições de campo, cada uma durante 15 dias.

Em campo, os pesquisadores mediram a temperatura, a umidade e a quantidade de luz das cavernas. Eles também mediram cada perereca que encontravam e tiraram fotos. Como as manchas de uma perereca-de-martins nunca são iguais às de outra, era possível identificar todas elas através das imagens.

Ao final do estudo foram encontradas 94 pererecas-de-martins nas cavernas, e mais da metade foi reencontrada ao longo do ano. Geralmente, elas escolhem uma caverna como preferida. Existiam aquelas que preferem a caverna número 1 e outras que só ficavam na caverna número 5, por exemplo. E as cavernas preferidas são as mais fresquinhas e escuras, onde os anfíbios ficam protegidos do sol e de predadores que se orientam pela visão.

Outra descoberta interessante foi que as pererecas se abrigam mais nas cavernas na estação mais seca do ano. Na estação chuvosa, quando se reproduzem, elas deixam as cavernas e vão para riachos até uns 300 metros de distância, onde ficam ativas à noite e se escondem ali por perto durante o dia.

A pesquisa mostrou que a perereca-de-martins é uma espécie subtroglófila (que nó na língua!), ou seja, que passa um tempo nas cavernas, embora não viva só dentro delas. E saber disso é muito importante, justamente porque as cavernas que lhe servem de abrigo são ambientes ameaçados pela mineração. Logo, para proteger a perereca-de-martins é necessário proteger as cavernas de minério de ferro, seu hábitat. Do contrário, o animal ficará vulnerável à extinção. Por isso, ela foi incluída no Plano de Ação Nacional para Conservação da Herpetofauna da Serra do Espinhaço em Minas Gerais. Este plano é uma iniciativa que define ações para proteger os anfíbios e répteis da maior cadeia de montanhas do Brasil.


henrique-caldeira

Henrique Caldeira Costa,
Departamento de Zoologia
Universidade Federal de Juiz de Fora

Sou biólogo e muito curioso. Desde criança tenho interesse em pesquisar os seres vivos, especialmente o mundo animal. Vamos fazer descobertas incríveis aqui!

Matéria publicada em 15.03.2022

COMENTÁRIOS

  • Davi Alves Belo

    oi revista da chc gostei muito da informação vcs podem postar um jogo ingraçado tchau༼ つ ◕_◕ ༽つ

    Publicado em 21 de março de 2022 Responder

  • ALICE CAMPOS DA SILVA.

    Olá

    Publicado em 21 de março de 2022 Responder

  • ALICE CAMPOS DA SILVA.

    Olá
    Me chamo Alice. Achei muito interessante a pesquisa da pereca de Martins.
    Até mais.

    Publicado em 21 de março de 2022 Responder

  • Maísa e Sarah

    Olá CHC! Estudamos na escola E.E Recreio Alvorada nós somos Maísa e Sarah temos 10 anos e gostamos muito da sua matéria “nas cavernas de ferro”, achamos muito interessante a matéria e concordamos que os sapo são super importante pra natureza, beijos e tchau!

    Publicado em 23 de março de 2022 Responder

  • BRENO

    Olá CHC

    Eu amo anfíbio e eu tenho uma pergunta que tipo é a Pereca?
    E nessas 10 caverna eu queria perguntar por que os sapo pula ?
    Eu gostei de tudo que o CHC falou.
    Até logo.

    Publicado em 23 de março de 2022 Responder

  • Larissa e Nicolly

    Oi CHC.
    Por que a capa é um sapo zoiudo e por que a caverna é de ferro?

    Beijos Larissa e Nicolly

    Publicado em 23 de março de 2022 Responder

  • Enrico Capelato Somera e igor

    Oi chc!
    Gostei muito das características do sapo,olhos,pele,cor e patas.
    Obrigado pelas informações..

    Abraços,
    Enrico e Igor

    Publicado em 23 de março de 2022 Responder

  • Larissa e Nicolly

    Oi CHC.
    Por que a capa é um sapo zoiudo e por que a caverna é de ferro?

    Beijos,
    Larissa e Nicolly

    Publicado em 23 de março de 2022 Responder

  • Roberto Júnio Pedroso Dias

    Excelente texto. Conheço autores da pesquisa e fico feliz em ver o trabalho divulgado e reconhecido. Parabéns aos autores da descoberta e ao autor do texto de divulgação.

    Publicado em 30 de março de 2022 Responder

  • Nilza

    Parabéns querido pelo estudo e descoberta dessa especie de animais, esperamos que ninguém os tire de seu habitat.

    Publicado em 30 de março de 2022 Responder

  • Andre Gonçalves Souza Lima Junior

    Gostei Muito, da descoberta de animais.

    Publicado em 1 de junho de 2022 Responder

admin

CONTEÚDO RELACIONADO

Monumento ao Dois de Julho

Ele fica em Salvador, na Bahia, e é um marco no processo de Independência do Brasil

Uma conversa sobre cobras gigantes

Anacondas ou sucuris são serpentes que podem chegar a alguns metros de comprimento, mas não tanto quanto nos filmes!