Não deixe para amanhã o que pode fazer hoje

Já pensou em como o nosso cérebro entende os ditados populares?

Ilustração Marina Vasconcelos

Quando a gente está sem vontade de fazer aquelas tarefas trabalhosas, nem um pouco divertidas, sempre aparece alguém e diz: “Não deixe para amanhã o que pode fazer hoje!”.  Por que algumas tarefas, como jogar videogame ou brincar com os amigos, são tão “fáceis” de serem realizadas no mesmo dia, enquanto outras a gente “empurra com a barriga” e deixa para amanhã? Acredite: a resposta está no nosso cérebro, na forma como ele faz cálculos para decidir onde gastar nosso precioso tempo e energia!

 


priscila
Captura de tela 2022-05-31 170613

Priscilla Oliveira Silva Bomfim
Núcleo de Pesquisa, Ensino, Divulgação e Extensão em
Neurociências (NuPEDEN),
Universidade Federal Fluminense.
Andrei Mayer
Departamento de Ciências Fisiológicas,
Universidade Federal de Santa Catarina

Sou uma pesquisadora apaixonada pelo cérebro e aqui vou
conversar sobre a (neuro)ciência dos ditados populares.

Andrei Mayer é o meu convidado da vez, ele é professor e
pesquisador da Universidade Federal de Santa Catarina.

Edição Exclusiva para Assinantes

Para acessar, faça login ou assine a Ciência Hoje das Crianças

admin

CONTEÚDO RELACIONADO

Bem lá no fundo do oceano

Segure o fôlego e mergulhe para descobrir o que há no mar profundo!

Monumento ao Dois de Julho

Ele fica em Salvador, na Bahia, e é um marco no processo de Independência do Brasil