Não coloque a carroça na frente dos bois

Já pensou em como o nosso cérebro entende os ditados populares?

Ilustração Walter Vasconcelos

Imaginar a cena é até engraçado: uma carroça puxando um boi não faz sentido. Afinal, é o boi quem puxa a carroça, fazendo com que ela se movimente. Mas por que será que as pessoas usam tanto a expressão “não coloque a carroça na frente dos bois”? Vejamos… 


Priscilla Oliveira Silva Bomfim 
e Elenn Soares Ferreira 

Núcleo de Pesquisa, Ensino, Divulgação e Extensão em Neurociências (NuPEDEN)
Universidade Federal Fluminense

Sou uma pesquisadora apaixonada pelo cérebro e aqui vamos conversar sobre a (neuro) ciência dos ditados populares.

Elenn e eu trabalhamos juntas, o que é sempre um prazer.

Edição Exclusiva para Assinantes

Para acessar, faça login ou assine a Ciência Hoje das Crianças

admin

CONTEÚDO RELACIONADO

Campeonato carioca (de samba)!

Qual a origem e o que conta nos desfiles das escolas de samba?

Cofrinho da natureza

Na cultura chinesa, o porco é símbolo de prosperidade e riqueza. Por esta razão, muitos cofrinhos têm o formato desse animal. E se há algo que podemos afirmar com segurança é que “para ter sempre, é preciso poupar”.