Entre o ar e o mar

Elas estão distribuídas por todas as regiões do planeta, das águas frias dos oceanos Ártico e Antártico às zonas quentes dos trópicos. Conseguem nadar, mergulhar, suportar fortes tempestades oceânicas e longas travessias. A grande maioria passa a maior parte da vida voando – são capazes de viajar quilômetros diariamente, durante as migrações. Já matou a charada, não é? Vamos conhecer de perto o mundo das aves marinhas, dessa vida entre o ar e o mar!

Foto Hanson Iu/Unsplash

As chamadas aves oceânicas ou marinhas correspondem a um grupo diversificado de espécies que se adaptaram, ao longo de milhares de anos, a viver em alto-mar, seu lar natural e fonte de alimento.

Viver em um ambiente com grandes desafios como o oceano só é possível por conta das adaptações que as espécies desenvolveram no processo evolutivo. Algumas desses adaptações podem ser observadas nas patas da maioria das espécies, na forma e tamanho das asas, e na presença de importantes glândulas. Vamos entender melhor…

Cleverton da Silva
Pós-Graduação em Desenvolvimento e Meio Ambiente (PRODEMA)
Laboratório de Biologia e Ecologia de Vertebrados (LABEV)
Universidade Federal de Sergipe

Edição Exclusiva para Assinantes

Para acessar, faça login ou assine a Ciência Hoje das Crianças

admin

CONTEÚDO RELACIONADO

Bateria de moedas

Hora de se divertir com experimentos e atividades!

Tem criança no samba!

As escolas de samba mirins são uma alegria a mais no carnaval.