Comilões alados

Quantos insetos os morcegos comem nas cavernas da região Nordeste do Brasil?

Quando o sol se põe e a noite cai, o dia dos morcegos começa. Batendo asas, eles deixam seus abrigos em busca de alimento. O cardápio varia entre as mais de 1.400 espécies já catalogadas. Muitas comem frutos, outras gostam de néctar de flores, algumas são pescadoras e apenas três espécies se alimentam de sangue. Mas, cerca de metade das espécies de morcegos conhecidas são insetívoras, ou seja, comem insetos, como mariposas, besouros, percevejos e gafanhotos.

Os morcegos insetívoros costumam se abrigar em cavernas, onde suas colônias podem ter milhares, às vezes milhões de indivíduos. Já pensou quantos insetos os morcegos de uma colônia comem todas as noites? Cientistas tiveram esta ideia e foram em busca de uma resposta.

O time de pesquisadores, liderados pelo professor Enrico Bernard, da Universidade Federal de Pernambuco, estudou colônias de morcegos em cinco cavernas do Nordeste brasileiro. O primeiro passo era contar quantos morcegos moram em cada caverna. Para isso, os cientistas filmavam os morcegos que saíam das cavernas à noite, usando câmeras com sensores térmicos, que permitem enxergar os animais no escuro através do calor que o corpo deles produz. Depois, um programa de computador desenvolvido especialmente para isso, fazia a contagem dos morcegos. Assim fica fácil, não é? Nas cavernas estudadas, o número de morcegos variava de pouco mais de 100 indivíduos a mais de 80 mil morcegos!

O próximo passo da pesquisa foi saber quais tipos de morcegos viviam em cada caverna e o quanto que os insetívoros comiam por noite. Para isso, foram instaladas redes na entrada das cavernas para capturar alguns morcegos que saíam para se alimentar e outros que retornavam.

Entre 5 e 10 espécies diferentes de morcegos foram encontradas nas cavernas estudadas. Sete dessas espécies eram insetívoras, e os pesquisadores pesaram duas delas antes e depois de se alimentarem: o morcego-de-costas-peladas (Pteronotus gymnonotus) e o morcego-de-bigode (Pteronotus personatus). Após a refeição de insetos no ar, cada morceguinho engordou até 2,5 gramas, o que equivale a um aumento de cerca de um quarto do seu peso! Juntos, os morcegos de cada caverna estudada podem comer mais de 170 quilogramas de insetos em uma noite!

Morcegos insetívoros comem até a quarta parte do próprio peso todas as noites. Se nossa fome fosse igual à deles, quantos quilogramas comeríamos todos os dias?
Foto: Enrico-Bernard

Ao se alimentarem de quilos e quilos de insetos todas as noites, os morcegos contribuem muito para o meio ambiente, porque impedem que a quantidade de insetos aumente demais. Com isso, eles prestam um “serviço ambiental” valioso, porque também comem insetos que são pragas de plantações. Agora você acaba de descobrir que morcegos podem ser verdadeiros inseticidas naturais!


henrique-caldeira

Henrique Caldeira Costa,
Departamento de Zoologia
Universidade Federal de Juiz de Fora

Sou biólogo e muito curioso. Desde criança tenho interesse em pesquisar os seres vivos, especialmente o mundo animal. Vamos fazer descobertas incríveis aqui!

Matéria publicada em 01.06.2022

COMENTÁRIOS

  • AI DE MIM

    ooooiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiieeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeee

    Publicado em 6 de junho de 2022 Responder

  • AI DE MIM

    thauuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuu

    Publicado em 6 de junho de 2022 Responder

  • alunos do 4ºD da MCBA

    Olá, equipe da CHC Gostamos muito de ler essa matéria sobre o que os morcegos comem.
    Aprendemos muito com essa leitura, foi legal a parte que descobrimos a quantidade de insetos que eles comem em uma noite.

    Percebemos que os morcegos são inseticidas naturais e com isso os donos das plantações podem usar menos agrotóxicos em nossos alimentos.

    Infelizmente muitos usam agrotóxico e prejudicam nossa saúde e o meio ambiente.

    Somos alunos do 4ºD da MCBA e agradecemos pela matéria.

    Publicado em 8 de junho de 2022 Responder

    • Adriana

      Oi, turma! Também trabalhei esse tema com meus alunos e eles amaram!!!

      Publicado em 21 de junho de 2022 Responder

  • Davi Dornellas Bourguignon

    Acho muito interessante está matéria

    Publicado em 13 de junho de 2022 Responder

  • Guilherme

    Porque como agente fica muito tempo de baixo da água nossos dedos muchão???

    Publicado em 14 de junho de 2022 Responder

  • Guilherme

    Porque como agente fica muito tempo de baixo da água nossos dedos muchão???
    Será porque a água ela fica contaminada ou é nosso comtato da água

    Publicado em 14 de junho de 2022 Responder

  • 5º ano B

    Olá chc!
    Somos alunos do 5º ano B da Escola Municipal Hortênsia, e estamos encantados com as matérias.
    Gostaríamos de ler algo referente as onças pintadas.
    desde já agradecemos!

    Publicado em 15 de junho de 2022 Responder

  • Manuela Roveri Pontelli

    Gostei muito dessa matéria pois não tenha conhecimento sobre :
    Que os morcegos comem insetos
    Que existe 1.400 espesis de morcegos

    Publicado em 22 de junho de 2022 Responder

  • Maria Sofhia

    Amei o artigo.

    Publicado em 24 de junho de 2022 Responder

  • Professora Andréia

    A turma do 3o ano do colégio Maximus de Ouro Fino amou a matéria.

    Publicado em 24 de junho de 2022 Responder

  • Arthur Argolo Pitta

    Olá pessoal da revista CHC!Eu li o artigo COMILÕES AMADOS do Henrique Caldeira Costa.Eu achei interessante que alguns morcegos se alimentam do nécta das flores e que existem 1.400 espécies de morcegos.Eu queria ler um artigo sobre lobos porque eles são meus animais favoritos.

    Publicado em 27 de junho de 2022 Responder

CONTEÚDO RELACIONADO

Monumento ao Dois de Julho

Ele fica em Salvador, na Bahia, e é um marco no processo de Independência do Brasil

Uma conversa sobre cobras gigantes

Anacondas ou sucuris são serpentes que podem chegar a alguns metros de comprimento, mas não tanto quanto nos filmes!