Preparadas para mudar

Borboletas são tão bonitas quanto curiosas, e muitos leitores nos enviam perguntas sobre elas. Nos já respondemos uma, por exemplo, sobre as cores desses incríveis animais e as alterações de aparência durante a metamorfose, ou seja, a transformação de lagarta em inseto adulto. Hoje, a dúvida de Beatriz e Suyanne também tem a ver com essa mudança de visual: como é que as borboletas constroem seu casulo?

Borboletas e mariposas pertencem à ordem Lepidoptera. Em geral, chamamos de borboletas as mais coloridas e ativas durante o dia (à esquerda), e de mariposas as mais amarronzadas e de hábitos noturnos (Fotos: José Reynaldo da Fonseca e Paulo Roberto C M Jr. / Wikimedia Commons / CC BY-SA 3.0)

Borboletas e mariposas pertencem à ordem Lepidoptera. Em geral, chamamos de borboletas as mais coloridas e ativas durante o dia (à esquerda), e de mariposas as mais amarronzadas e de hábitos noturnos (Fotos: José Reynaldo da Fonseca e Paulo Roberto C M Jr. / Wikimedia Commons / CC BY-SA 3.0)

Bem, para começar a falar deste assunto, primeiro precisamos entender que os insetos da ordem dos Lepidoptera, conhecidos como borboletas e mariposas, passam por quatro estágios diferentes ao longo da vida: ovo, larva (lagarta), pupa e adulto. O casulo é uma estrutura construída durante a fase larval para abrigar a pupa.

O bicho-da-seda constrói um casulo elaborado e resistente (Foto: Wikimedia Commons)

O bicho-da-seda constrói um casulo elaborado e resistente (Foto: Wikimedia Commons)

Atenção que vem aí um detalhe importante: o entomólogo Marcelo Duarte, do Museu de Zoologia da Universidade de São Paulo, contou à CHC que, em geral, as borboletas não constroem casulos – já as mariposas, sim. Para isso, elas precisam comer muito e armazenar bastante energia ainda na forma de larva. “Em seguida, o casulo é construído com fios de seda produzidos em glândulas que se abrem na boca do inseto”, explica a entomóloga Cleide Costa, também do Museu de Zoologia.

A cientista explicou que casulos como o do bicho-da-seda são muito elaborados e formados exclusivamente com fios de seda. Já outras espécies de mariposas constroem casulos com seda misturada a elementos como pedaços de folhas.

Coloridas e com reflexos metálicos dourados, as pupas das borboletas são chamadas de crisálidas. Elas não ficam protegidas por casulos, mas têm uma pele resistente, e pernas e asas bem juntas ao corpo (Foto: Ferran Pestaña / Flickr / CC BY-SA 2.0)

Coloridas e com reflexos metálicos dourados, as pupas das borboletas são chamadas de crisálidas. Elas não ficam protegidas por casulos, mas têm uma pele resistente, e pernas e asas bem juntas ao corpo (Foto: Ferran Pestaña / Flickr / CC BY-SA 2.0)

As borboletas, por sua vez, não formam casulos, pois suas pupas não são tão frágeis quanto as das mariposas. Elas têm uma pele bastante resistente, que é deixada para trás quando a metamorfose se completa – por isso você vê a borboleta adulta saindo de um invólucro transparente, a chamada “exúvia pupal”, que nada mais é do que a pele que antes recobria a pupa.

Matéria publicada em 01.08.2013

COMENTÁRIOS

  • Que transformação é essa? Faça você mesmo borboletas de origami! – Juntos na Casa

    […] Preparadas para mudar […]

    Publicado em 22 de junho de 2021 Responder

  • sueli p paes

    acho q esta faltando conhecimento da faixa etária , professor (a) , mandado como leitura pra papai e mamãe ,contendo perguntas sobre esse texto complexo a crianças de 4 anos acho demais a complexidade .

    Publicado em 10 de junho de 2022 Responder

Padrão do site

Sou o mascote da CHC. Troquei a pré-história pelo mundo virtual para mostrar a você o lado curioso e divertido da ciência.

CONTEÚDO RELACIONADO

Grêmio Recreativo Escola de Samba Turma do Rex apresenta… A história do carnaval!

Rex, Diná e Zíper vão passar o carnaval no Rio de Janeiro e aproveitam para contar a você muitas curiosidades sobre o passado dessa festa!