Quem não tem ferrão se defende com…

Só quem já levou uma ferroada de abelha sabe: como dói! Se estiverem em grupo, então, esses insetos podem causar estrago quando se sentem ameaçados. Mas nem todas as abelhas usam essa arma de defesa. As chamadas “abelhas sem ferrão”, conhecidas entre os cientistas como meliponíneos, têm outras estratégias bem curiosas para defender suas colmeias…

Existem, no mundo, cerca de 500 espécies de abelhas sem ferrão, das quais 244 estão presentes no Brasil. (Foto: Ricardo A. B. / Flickr / <a href=https://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/2.0>CC BY-NC-SA 2.0</a>)

Existem, no mundo, cerca de 500 espécies de abelhas sem ferrão, das quais 244 estão presentes no Brasil. (Foto: Ricardo A. B. / Flickr / CC BY-NC-SA 2.0)

Um grupo de pesquisadores da Universidade de Sussex, na Inglaterra, e da Universidade de São Paulo (USP) realizou estudos sobre como abelhas sem ferrão realizam sua defesa. “Essas abelhas possuem, na verdade, um ferrão atrofiado”, explica a bióloga Denise Alves, da USP.

Os meliponíneos possuem diversas formas de se proteger de invasores, como tatus, outros pequenos mamíferos e até humanos que tentam roubar seu pólen e mel. “Elas podem mordiscar suas vítimas, voar ao redor de sua cabeça ou deixar uma pequena quantidade de resina em seus corpos. Uma das espécies deixa uma substância ácida que irrita a pele do invasor”, conta Denise. “Em alguns casos, quando outras abelhas tentam invadir seus ninhos, elas brigam entre si – no conflito, é comum que as invasoras e as defensoras acabem morrendo”.

As abelhas sem ferrão utilizam diversos mecanismos de defesa para proteger os ricos recursos guardados em seus ninhos: mel e pólen! (Foto: H. David Jimeno Sevilla / Flickr / <a href=https://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/2.0>CC BY-NC-SA 2.0</a>)

As abelhas sem ferrão utilizam diversos mecanismos de defesa para proteger os ricos recursos guardados em seus ninhos: mel e pólen! (Foto: H. David Jimeno Sevilla / Flickr / CC BY-NC-SA 2.0)

O ataque de uma abelha sem ferrão não se compara, na intensidade da dor, ao ataque das abelhas com ferrão. Mas os dentes afiados das mandíbulas de algumas espécies podem machucar, ainda que levemente, a pele humana. Por isso, não dê mole! Essas abelhas não são agressivas, mas, se alguém tentar roubar o que é delas, com certeza elas saberão como dar o troco!

Matéria publicada em 23.03.2015

COMENTÁRIOS

  • Anna Elise

    Uma cientista tinha me falado que só existe abelha sem ferrão aqui no Brasil!

    Publicado em 25 de agosto de 2018 Responder

  • Especial Ciência Hoje das Crianças | Bate-papo sobre mel e abelhas

    […] é a vida do meliponicultor, nome dado ao criador de abelhas do gênero Meliponini – o das abelhas sem ferrão. Mais que um amigo das abelhas, esse profissional trabalha para que elas procriem, se desenvolvam e […]

    Publicado em 13 de janeiro de 2021 Responder

  • Erica vitoria

    Quero ver as respostas

    Publicado em 1 de junho de 2021 Responder

Envie um comentário

Everton Lopes

Adoro viajar e ler. Quando era pequeno queria ser escritor, hoje, posso escrever sobre um monte de coisas novas que eu descubro aqui na CHC!

CONTEÚDO RELACIONADO

Um mergulho com os peixes

Acompanhe o final da aventura de Rex, Diná e Zíper e suas descobertas no fundo do mar.

Rex, Diná e Zíper em…

Um lanchinho para os peixes. É correto alimentar esses animais na natureza?

Open chat