Pintando diversão

Bola de gude, bambolê, amarelinha, aviãozinho de papel. Em seus quadros, o artista plástico Ivan Cruz pintou mais de 100 tipos de brincadeiras diferentes. E ele diz que já brincou de todas elas! “Se eu não brincar, não tenho como passar para os meus quadros a emoção e os movimentos que as brincadeiras provocam no corpo da gente, então eu só pinto o que já brinquei”, conta o artista.

Mesmo depois de ter pintado mais de 600 quadros sobre o tema (que compõem o que ele chama de série “Brincadeiras de Criança”), Ivan não tem uma brincadeira preferida. Para ele, cada uma tem o seu próprio tempo. “No momento em que você está brincando, aquela é a melhor brincadeira do mundo”, aposta.

Ivan Cruz tem 65 anos e sempre gostou de arte. Por um tempo, trabalhou como advogado, mas acabou trocando essa profissão pela de artista plástico (Foto: Ludmila Guerra)

Ivan começou a produzir os quadros da série em 1990, alguns anos depois de ter decidido que não trabalharia mais como advogado e que se dedicaria somente à arte. Nessa época, ele tentava mudar o estilo de pintura que vinha adotando, que era mais abstrato, para um estilo mais figurativo, ou seja, que representasse objetos, pessoas e paisagens com mais realismo.

“Acabei ficando no meio do caminho, pois as formas que faço não são fechadas como nas pinturas figurativas. As crianças dos meus quadros não têm rostos, mãos e pés definidos”, explica. “Mas eu gostei e continuei desenhando assim”. Ele confessa também que acha que o autor tem que ser o primeiro a gostar do próprio desenho. Faz sentido, não é?

Confira alguns dos trabalhos do artista:
[jj-ngg-jquery-slider gallery=”20″ html_id=”about-slider” width=”600″ height=”450″
center=”1″ effect=”fade” pausetime=”7000″ order=”sortorder” animspeed=”400″]

Ivan também adora usar cores vivas em seus quadros e pinta sempre o mesmo cenário. “Nos meus quadros, as ruas são de barro e as casas têm portas simples e telhados triangulares”, descreve. “São assim porque pinto as ruas de Vigário Geral, no subúrbio Rio de Janeiro, na época em que eu era criança e brincava por lá”.

Para os leitores da CHC, Ivan deixa um recado: “Brinquem muito! E continuem brincando mesmo depois que se tornarem adultos…”

Pode deixar com a gente, Ivan!

Matéria publicada em 24.01.2013

COMENTÁRIOS

Envie um comentário

Joyce-Santos

Sempre gostei de estudar e aprender. Na CHC, posso descobrir coisas novas e escrever sobre elas: perfeito!

CONTEÚDO RELACIONADO

Um mergulho com os peixes

Acompanhe o final da aventura de Rex, Diná e Zíper e suas descobertas no fundo do mar.

Rex, Diná e Zíper em…

Um lanchinho para os peixes. É correto alimentar esses animais na natureza?

Open chat